Viaje quase de graça com Milhas Aéreas

Notícias > Ambiente > Nosso Planeta > 

Empresa brasileira é a primeira a enviar metodologia de cálculo de crédito de carbono á ONU

A Econergy Brasil foi a primeira empresa a enviar as metodologias de cálculo de créditos de carbono e monitoramento voltadas para co-geração com bagaço no setor sucroalcoleiro para aprovação e registro no Banco de Dados de Carbono do Secretariado de Mudan

5 de Maio de 2003.
Publicado por Equipe EcoViagem  

A Econergy Brasil foi a primeira empresa a enviar as metodologias de cálculo de créditos de carbono e monitoramento voltadas para co-geração com bagaço no setor sucroalcoleiro para aprovação e registro no Banco de Dados de Carbono do Secretariado de Mudança Climática da ONU - Organização das Nações Unidas.

Tão logo esta metodologia seja aprovada, o registro de projetos de créditos de carbono para co-geração com bagaço estará com as portas abertas.

Outras 15 metodologias de empresas de todo o mundo já foram enviadas e serão, agora, analisadas por um Painel Metodológico especializado e receberão comentários de todo o mundo através do website.O tempo de análise e registro de novas metodologias é estimado em aproximadamente 4 meses.

Como o mercado está em fase de oficialização, o registro das metodologias, que servirão de base para a aprovação dos projetos, junto à UNFCCC - (United Nations Framework Convention for Climate Change) é um dos critérios para projetos dentro do escopo do CDM - Clean Development Mechanism ou Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL).

As metodologias enviadas pela Econergy são anexos do PDD (Project Design Document ou Documento de Concepção do Projeto) da Cia Açucareira Vale do Rosário, de Ribeirão Preto, que realizou, junto à Econergy, o primeiro projeto de CDM no setor sucroalcooleiro no Brasil.O PDD e suas metodologias estão referenciados como junto à UNFCCC sob o registro de número NM001.

Fonte: Ateliê da Notícia

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários


 

Veja também

Comissão da Câmara Federal discutiu impactos econômicos do biodieselBrasil implanta o primeiro projeto para sequestro de carbono em área urbana

 

editar    editar    editar    470 visitas    0 comentários