Empresas multinacionais prometem cortar emissões de carbono

Uma dúzia de grandes corporações prometeram na quinta-feira (01/2) reduzir em 10 milhões de toneladas ao ano suas emissões coletivas de dióxido de carbono (CO2), a principal causa do aquecimento global. O an&uacut

  
  

Uma dúzia de grandes corporações prometeram na quinta-feira (01/2) reduzir em 10 milhões de toneladas ao ano suas emissões coletivas de dióxido de carbono (CO2), a principal causa do aquecimento global. O anúncio foi feito pela organização ambientalista Fundo Nacional para a Natureza (WWF, na sigla em inglês).

Sony, Nike, IMB, Lafarge, Polaroid e outras sete grandes multinacionais informaram que irão cumprir sua promessa de corte do carbono até 2010. "Se outras 1,3 mil grandes companhias se unirem a esse esforço, as metas de Kioto para o mundo industrializado seriam alcançadas", informaram as empresas, apelidadas pelo WWF de "Salvadoras do Clima", em um comunicado conjunto.

O Protocolo de Kyoto, que expira em 2012, é o único tratado internacional que fixa metas para limitar a poluição pela queima de combustíveis fósseis, que causam o efeito estufa. O tratado se enfraqueceu desde o abandono, em 2001, dos Estados Unidos, responsáveis por quase um quarto de todas as emissões globais de carbono.

"Combater a mudança climática pode abrir oportunidades de negócios", disse Hans Verolme, diretor do Programa de Mudança Climática do WWF. "As companhias mostram que o desenvolvimento sustentável" não é inconsistente com o lucro, afirmou.

O compromisso corporativo para ajudar a salvar o planeta ocorre em meio a uma corrida por iniciativas corporativas e governamentais para reduzir o aquecimento climático.

O anúncio foi marcado para coincidir com a publicação, nesta sexta-feira, do quarto relatório do Painel Intergovernamental da ONU sobre Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês).

Fonte: AFP

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em