O IAP-Inst. Ambiental do Paraná, restringe entrada de turistas na Ilha do Mel

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, através do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), suspendeu neste sábado (30) a entrada de turistas na Ilha do Mel, que já atingiu o limite máximo de 5 mil visita

  
  

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, através do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), suspendeu neste sábado (30) a entrada de turistas na Ilha do Mel, que já atingiu o limite máximo de 5 mil visitantes por dia. De acordo com o secretário Rasca Rodrigues, cerca de 1.500 pessoas estão apenas passando o dia na ilha e que estas vagas deverão ser liberadas já no período da tarde.

“A partir do momento que estes turistas começarem a retornar ao continente, nós poderemos liberar a entrada de novos grupos. O número de pessoas que entram na ilha tem de ser igual ao que sai”, explicou Rasca. Segundo ele, a Ilha do Mel possui um limite para o recebimento de visitantes, o que deve ser respeitado.

O chefe do escritório regional do IAP na Ilha do Mel, Reginato Bueno, disse que os proprietários de campings e pousadas também devem respeitar a infra-estrutura para que não haja dano ao meio ambiente. “Estamos falando de uma unidade de conservação e a superlotação prejudica o bem-estar do próprio turista e da ilha também”, lembrou.

No terminal de embarque de Pontal do Sul, não estão mais sendo vendidas passagens para travessia de barco. Funcionários da Eco Paraná estão oferecendo aos turistas - que chegam ao terminal com destino a Ilha do Mel - passeios de quatro horas para a Ilha das Peças, também conhecida como Ilha dos Golfinhos, a partir de R$ 10,00.

A Eco Paraná e o IAP, que administram o terminal de embarque, alertam para que os turistas procurem informações sobre o número de vagas antes de se deslocar até Pontal do Paraná para uma visita a Ilha do Mel. O telefone do terminal é (41) 3455-1690.

Segundo o chefe do IAP, cerca de 20% dos visitantes procuram a ilha apenas para passar o dia. “Por isso, é importante que os visitantes busquem informações antes de embarcar, pois o número de pessoas na ilha varia de acordo com o horário”, concluiu Reginato.

______
Fonte: Texto e foto Governo do Paraná

  
  

Publicado por em