O Programa “Florestas do Futuro” estabelece parceria com a iniciativa privada

O Programa “Florestas do Futuro”, implementado pela Fundação SOS Mata Atlântica em parceria com a iniciativa privada, atingiu a marca de 200 mil árvores plantadas no primeiro ano, quantidade suficiente para preencher mais de 140 campos de futebol, e estab

  
  

O Programa “Florestas do Futuro”, implementado pela Fundação SOS Mata Atlântica em parceria com a iniciativa privada, atingiu a marca de 200 mil árvores plantadas no primeiro ano, quantidade suficiente para preencher mais de 140 campos de futebol, e estabelece nova parceria: Coca-Cola Femsa com foco na Bacia Hidrográfica do Rio Tietê.

Já no próximo período das águas, entre os meses de novembro e março, outras regiões serão contempladas graças à adesão de empresas como Repsol YPF, Volkswagen Caminhões Grupo Martins, Coca-Cola Femsa. Um total de 492 mil mudas serão plantadas até março de 2006. Isso corresponde a quase 300 campos de futebol com árvores.

O principal objetivo do Programa é a recuperação de matas ciliares de importantes bacias hidrográficas da Mata Atlântica. Inicialmente, as áreas selecionadas estão localizadas em torno de cinco bacias hidrográficas: Paraíba do Sul, Rio de Contas, Tibagi, Tietê e Vale do Rio Doce.

Segundo Adauto Basílio, diretor de captação de recursos da Fundação SOS Mata Atlântica, idealizador e coordenador geral deste projeto, a entidade conta com vários parceiros que já possibilitaram iniciar o reflorestamento em regiões dos estados de São Paulo e Paraná. Em Itu, com o patrocínio da Rodovia das Colinas, já foram plantadas 94 mil árvores; Piracicaba, por sua vez, recebeu 30 mil árvores do Bradesco Cartões e Bradesco Capitalização, 15 mil da Dez Brasil, 12 mil da Interface Carpetes e 3 mil da Citizen.

A parceria com a Gênesis Empreendimentos resultou em 50 mil árvores plantadas em Alphaville, enquanto a Dixie Toga S/A viabilizou 15 mil mudas para Londrina (PR).

Como funciona o Programa Florestas do Futuro:

A Fundação SOS Mata Atlântica é a responsável pelas diversas etapas que envolvem a implantação e a manutenção do programa Florestas do Futuro: contrato com as empresas, seleção das áreas, plantio, manutenção, vistorias, educação ambiental local e aquisição de mudas de espécies nativas em viveiros. A auditoria é realizada pela PriceWaterhouse.

Os plantios são realizados em locais onde os recursos hídricos estão ameaçados, sobretudo aqueles localizados em propriedades privadas, pois estima-se que mais da metade dos remanescentes florestais do bioma estejam em áreas particulares.

Neste primeiro ano, o que foi reflorestado corresponde a 118 hectares, o equivalente a mais de 140 campos de futebol ou 20 quilômetros de mata ciliar (considerando as duas margens de um rio).

Os cidadãos também podem participar acessando o site , calculando seu compromisso com o meio ambiente na “Calculadora de CO2.”.

Fonte: Voice Comunicação

  
  

Publicado por em