OMS considera a dengue uma doença em expansão no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a dengue uma doença em expansão no mundo, com uma área atingida pelo mosquito Aedes aegypti que envolve uma população de 3,5 bilhões de pessoas. A informação é do diretor do Centro Nacional de Epidemiolog

  
  

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a dengue uma doença em expansão no mundo, com uma área atingida pelo mosquito Aedes aegypti que envolve uma população de 3,5 bilhões de pessoas.

A informação é do diretor do Centro Nacional de Epidemiologia da Fundação Nacional de Saúde, Jarbas Barbosa, que explicou que a urbanização acelerada e a má administração da limpeza urbana foram dois pontos fundamentais, nos últimos 30 anos, para o favorecimento da doença no país.

Em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional AM, Barbosa contou que nos anos 50, no Brasil, 80% da população estava concentrada em áreas rurais. Hoje, o processo se inverteu e 80% vivem em áreas urbanas.

“A urbanização acelerada acontece a um custo grave de infra-estrutura, no qual grande parte das pessoas que mora em cidades precisa armazenar água. Nas periferias dos grandes centros, inclusive, elas precisam guardar água em tonéis, caixas d´água destampadas, vasos e latas. E isso leva ao aparecimento de criadouros do mosquito. Fora o fato de a limpeza urbana não funcionar bem nas cidades que cresceram desordenadamente.

É estimado que cada cidadão produza 45 quilos de lixo plástico por ano”, ressaltou Barbosa, observando que é um processo complexo de mudança de hábitos e que “não basta informar, é preciso mudar”.

Para o diretor, o ingrediente que pode fazer diferença na luta contra a doença é a participação das pessoas. Ele acredita que, se o Poder Público fizer a sua parte, educando, informando e motivando as pessoas a cuidar de suas casas, não haverá muita chance de risco.

“Foi por conta disso que antecipamos o Dia Nacional de Mobilização Contra a Dengue, que ocorreu no último dia 23 de novembro, antes do período de risco que vai de janeiro a maio. Foram distribuídos 50 milhões de folhetos em todo o país, um para cada domicílio. Além disso, foi feita uma intensa campanha publicitária", destacou Barbosa.

Agora, segundo ele, o cuidado tem que ser permanente. "É importante que cada pessoa olhe a sua casa, o copinho de iogurte jogado fora no lixo descoberto, que pode encher de água e virar um criadouro.

O mosquito da dengue gosta de pequenas coleções de água”, alertou Barobosa, lembrando que o Ministério da Saúde lançou em julho de 2002 um novo programa de combate à dengue, de abrangência nacional e resultado de experiências internacionais bem sucedidas.

O diretor contou que foi feito um amplo debate técnico no interior do país, com vários especialistas dos estados e municípios. O programa começou a ser implantado em todos os estados brasileiros e foi feita uma reunião por mês, com todos os estados e os 650 municípios considerados de maior risco, como forma de avaliar a implantação do programa.

“Eu diria que o que foi possível fazer de preparação foi feito, porém como dizia o filósofo do futebol: treino é treino, jogo é jogo. Agora começa o jogo, começa a época de maior perigo, na qual temos que estar mais alertas”, salientou Jarbas Barbosa.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em

Ioshiko Nobukuni

Ioshiko Nobukuni

02/09/2008 22:47:38
Para ajudar no combate à dengue,plantem citronela(a essência de citronela-cymbopogom nardus, mata larvas e pupas em 3 horas, 1 colher (sopa) para 1 litro de água,( peço que façam a experiência!),manjericão,tagetes patula,usem seus derivados(desinfetantes,essências,óleos,velas,sabonetes),criem muitos predadores do aedes:aranhas mosquiteiras,lagartixas de parede,libélulas,pássaros insetívoros,peixes guppy nos reservatórios de água,sapos,além de telar caixas dágua,eliminar possíveis criadouros, usem bacillus thuringiensis,armadilhas Adultrap prende a mosquita adulta(serão 450 ovos que deixam de criar!).Não usem veneno químico, o aedes já adquiriu resistência, mas, mata seus predadores, e assim a dengue prolifera livremente.Basta analisar:onde mais se investiu com inseticidas(Pan 2007) é onde mais aumentou casos de dengue. Os predadores são consumidores vorazes do aedes, tanto na água como em terra, muito mais eficientes que qualquer medida artificial. Pesquisem para comprovar! Perfume também espanta o mosquito.Passem nas partes descobertas. Colocar uma caneca de plástico com de água e 2 gotas de essência de citronela, deixe perto da cama.O cheiro permanece até o dia seguinte e o mosquito não se aproxima.
nobukunister@gmail.com

"O uso sem critério do fumacê causa impactos ao meio ambiente, provocando mortes de insetos polinizadores, tais como, abelhas, vespas e borboletas, além dos predadores naturais que exercem a função de controladores das populações de vetores", afirmou.