Ongs promovem ação conjunta em prol da conservação da Mata Atlântica

O Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica 2005 - uma iniciativa da Aliança para a Conservação da Mata Atlântica, formada pelas ONGs Fundação SOS Mata Atlântica e Conservação Internacional (CI) , tem sua etapa final realizada no dia 2

  
  

O Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica 2005 - uma iniciativa da Aliança para a Conservação da Mata Atlântica, formada pelas ONGs Fundação SOS Mata Atlântica e Conservação Internacional (CI) , tem sua etapa final realizada no dia 20 de julho, em São Paulo.

O projeto tem como objetivo promover o jornalismo ambiental no Brasil, fomentar a produção de reportagens sobre a biodiversidade da Mata Atlântica e reconhecer a excelência profissional de jornalistas que desenvolvem temas ambientais.

Segundo Márcia Hirota, diretora de Gestão do Conhecimento da Fundação SOS Mata Atlântica, a imprensa tem sido uma excelente aliada na mobilização da sociedade em torno da proteção da Mata Atlântica, informando sobre os temas ambientais que afetam o cotidiano das pessoas , serviços, denúncias, novas descobertas - e, principalmente, mostrando a importância da conservação do bioma para a qualidade de vida dos moradores das cidades.

`Este prêmio valoriza e reconhece os profissionais e veículos que dedicam seus trabalhos em favor da conservação deste que é dos biomas mais ameaçados do planeta`, comenta.

Este ano, o concurso, que está na sua quinta edição, recebeu 71 inscrições na categoria Impresso e 33 na categoria Televisão. Entre os 14 finalistas, estão representantes das cidades de Aracajú, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.

O prêmio reúne jornalistas, pesquisadores, ambientalistas, empresários e artistas. `Tivemos 63% mais inscritos que no ano passado. As 104 reportagens concorrentes foram produzidas em 11 estados diferentes, o que indica uma boa difusão da informação ambiental sobre na Mata Atlântica`, explica Haroldo Castro, vice-presidente de Comunicação Global da CI e diretor geral do concurso.

`Os finalistas representam a alta qualidade dos trabalhos realizados em cinco outros estados`, comenta.

Na mesma noite (20/7), a Conservação Internacional faz o lançamento nacional do livro `Hotspots Revisitados`, uma publicação de 392 páginas e mais de 300 fotos sobre as 34 regiões mais ricas e ameaçadas do planeta.

Aliança para Conservação da Mata Atlântica:

Parceria entre a Fundação SOS Mata Atlântica e a Conservação Internacional, a Aliança para Conservação da Mata Atlântica existe desde 1999 e tem como principais projetos o Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica, promovido desde 2000, e o Programa de Incentivo às Reservas Particulares do Patrimônio Natural da Mata Atlântica (desde 2002).

A Premiação:

Na categoria Impresso, os finalistas são: Luiz Antônio Figueiredo, com a matéria `Jóias de um Reino (quase) Oculto`, publicada na revista Terra da Gente (SP); Marcos Pivetta, com a matéria `Encruzilhada Genética`, publicada na Revista Pesquisa FAPESP (SP); Maristela Machado Crispim, com a matéria `Mata Atlântica`, publicada no Diário do Nordeste (CE); Maura Campanili, com a matéria `SOS Mata de Araucária`, publicada na revista Terra da Gente (SP); e Max Augusto Santos de Araújo, com a matéria `Jardim Suspenso - Serra da Guia: Mata Atlântica Escondida no Meio do Sertão`, publicada no Jornal da Cidade (SE).

Já na categoria Televisão, os finalistas são: Ciro José Porto e Equipe, com a reportagem `Ilhas de Noé`, do programa Globo Repórter, exibida na EPTV Campinas e Rede Globo; Ernesto Paglia e Equipe, com a reportagem `Plantas Medicinais – Mata Atlântica`, do programa Globo Repórter, exibida na Rede Globo; Fernanda Couzemenco e Equipe, com a Reportagem `Unidades de Conservação não Garantem Conservação de Grandes Predadores`, do programa Em Movimento - Quadro Movimento Sustentável, exibida na TV Gazeta - Espírito Santo; José Eduardo Brito Cunha e Equipe, com a reportagem `Pacto Murici`, do programa Globo Ecologia, exibida na Rede Globo; José Raimundo Oliveira e Equipe, com a reportagem `Mata Atlântica, Soluções e Projetos - Corredores Ecológicos`, do programa Jornal Nacional, exibida na TV Bahia e Rede Globo; Mariene Pádua e Equipe, com a reportagem `Mico-leão`, do programa Repórter Eco, exibida na TV Cultura; e Sandro Dalpícolo e Equipe, com a reportagem `Mata Atlântica, Riqueza e Destruição`, do programa Globo Repórter, exibida na TV Paranaense e Rede Globo.

O vencedor do primeiro lugar em cada uma das categorias do Prêmio será convidado a participar da Cúpula Internacional de Mídia e Meio Ambiente, entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro de 2005.

O evento é organizado pela `News World Nature` e acontece em Kuching, capital de Sarawak, na ilha de Bornéu, Malásia. Os segundos e terceiros colocados em cada Categoria receberão R$ 5 mil e R$ 2,5 mil, respectivamente.

Fonte: Voice Comunicação Institucional

  
  

Publicado por em

Djane

Djane

19/11/2008 20:18:50
bom demais para todos