Peixe mais barato vai incentivar aumento do consumo

A Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República (Seap/PR) e a Abras - Associação Brasileira de Supermercados lançaram no dia 15/9, às 11h, no Riocentro, no Rio de Janeiro o projeto Semana do Peixe, que será realizada em novembro e

  
  

A Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República (Seap/PR) e a Abras - Associação Brasileira de Supermercados lançaram no dia 15/9, às 11h, no Riocentro, no Rio de Janeiro o projeto Semana do Peixe, que será realizada em novembro em redes de supermercados de todo o País, com descontos de até 30% no preço dos produtos ao consumidor.

O objetivo é acelerar a divulgação dos benefícios do consumo de pescado à população,O Brasil, além de seus 8,5 mil km de costa, 3,5 milhões de Km2 de ZEE - Zona Econômica Exclusiva o equivalente a quase metade do território nacional, abriga mais de 2 milhões de hectares de terras alagadas, reservatórios e estuários propícios à aqüicultura e 12% da reserva de água doce disponível do planeta.

Apesar disso, os brasileiros consomem menos de 7 quilos per capita ao ano, enquanto a média mundial é estimada em 20 kg per capita/ano. A OMS - Organização Mundial da Saúde recomenda um consumo per capita de, no mínimo12 kg per capita/ano.

O peixe faz bem ao cérebro, artérias, ossos, combate a aterosclerose e reduz em quase 60% os riscos de se desenvolver o Mal de Alzheimer.Com uma produção total de pescado em torno de 985 mil toneladas por ano, a aqüicultura no Brasil já responde por 260 mil toneladas/ano.

Sómente no cultivo de tilápia, são produzidas anualmente mais de 75 mil toneladas.Com a criação, em primeiro de janeiro deste ano, da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República, pela primeira vez o Brasil passou a ter uma política para o setor pesqueiro tratada em nível ministerial.

Com a aceleração, da década de 1970 em diante, do cultivo de produtos da água em cativeiro, a aqüicultura, cuja produção no Brasil foi mais desenvolvida nos últimos cinco anos, e agora ganha um redimensionamento em sua produção junto ao agronegócio.

Fonte: Assessoria de Imprensa da SEAP.

  
  

Publicado por em