Pela primeira vez o Fórum Social Mundial terá sustentabilidade ambiental

Desde 2002, a inserção das questões ambientais no Fórum Social Mundial tem sido uma preocupação das ONGs ligadas ao meio ambiente que compõem o Conselho Internacional do evento. Em 2003 e 2004 a pauta ambiental esteve presente nos debates, mas somente

  
  

Desde 2002, a inserção das questões ambientais no Fórum Social Mundial tem sido uma preocupação das ONGs ligadas ao meio ambiente que compõem o Conselho Internacional do evento.

Em 2003 e 2004 a pauta ambiental esteve presente nos debates, mas somente na edição deste ano é que temas como sustentabilidade ambiental começam a ser colocados em prática.

Pela primeira vez foi criado no Comitê Organizador Brasileiro do Fórum o Grupo de Trabalho (GT) Sustentabilidade e Meio Ambiente.

Contando com o apoio de diversos parceiros, o GT está executando políticas e práticas de sustentabilidade no FSM. O grupo avaliou experiências anteriores de ações visando a redução de impactos ambientais em grandes encontros como “Lixo Zero” – campanha desenvolvida na Rio+10 em Johannesburgo, na África do Sul, pelo Greenpeace em parceria com as ONGs Gaia e Earthlife África – e “Seja Amigo de Porto Alegre” – realizada no FSM 2003, executado pelo Núcleo dos Amigos da Terra/Brasil em parceria com a prefeitura municipal, Fórum Municipal Lixo e Cidadania e Movimento Ecoarte. Para o Fórum,
o GT trabalha ações como:

- As pessoas que trabalharão nas praças de alimentação irão receber treinamento sobre separação de resíduos, como evitar o consumo de alimentos transgênicos, boicote às transacionais, incentivo ao uso de alimentos orgânicos;

- Campanha de comunicação visual e divulgação com objetivo de identificar e difundir as práticas de sustentabilidade ao público participante, por meio de dicas de como proceder no FSM para que este seja sustentável;

- Latões de lixo de diferentes cores, com adesivos ilustrativos para que seja feita aplicada a reciclagem;

- Ciclo rede, um bicicletário, para incentivar os participantes a trazerem suas bicicletas.

“O Fórum é o espaço ideal para que, além de debater, possamos demonstrar na prática nossa visão de um mundo melhor”, avalia Marcelo Furtado, diretor de campanhas do Greenpeace Brasil.

“Neste ano essas ações ainda acontecem em pontos específicos, mas para o futuro a idéia é que todo o Fórum seja preparado atendendo aos critérios de sustentabilidade ambiental”, complementa.

GREENPEACE NO FSM

O Greenpeace participa do FSM desde sua primeira edição. Neste ano, representantes da organização estarão presentes em vários painéis e seminários debatendo as questões chaves do desenvolvimento socioambiental sustentável.

Além disso, desenvolverá atividades no Acampamento da Juventude sobre Amazônia e terá ações públicas nas áreas de Energia, Clima e Transgênicos. Temas como Responsabilidade Corporativa e Comércio Justo também estarão sendo debatidos por representantes do Greenpeace do Brasil e do exterior.

Energia :

O Greenpeace defende uma política nacional de energia que proíba investimentos em energia nuclear, como a proposta de Angra 3, e estimule a implementação de novas fontes renováveis de energia – como biomassa, pequenas hidroelétricas, eólica e solar.

Clima :

No Fórum, a organização participará de debates sobre a política brasileira de mudanças climáticas. Também promoverá ações de conscientização dos impactos sociais, econômicos e ambientais que essas mudanças podem causar, como catástrofes naturais, prejuízos à agricultura, acesso à água etc.

Transgênicos :

O Greenpeace se opõe à introdução de organismos geneticamente modificados no meio ambiente, por trazerem riscos imprevisíveis, cujos impactos são irreversíveis.

Enquanto não houver um consenso na comunidade científica sobre a segurança ambiental e para a saúde humana, o Greenpeace continuará lutando por uma política de precaução.

Amazônia :

O Greenpeace tem trabalhado por um novo modelo de desenvolvimento para a Amazônia, que combine responsabilidade social e proteção ambiental e que explore os recursos da floresta de maneira racional, proporcionando qualidade de vida para os 20 milhões de habitantes da região amazônica.

ACAMPAMENTO DA JUVENTUDE

O tema Amazônia será trabalhado pelo Greenpeace no Fórum por meio de atividades direcionadas ao público do Acampamento da Juventude.

A partir de um estande montado no Espaço Tupiguara, dentro do Acampamento, a entidade vai educar os participantes sobre o uso responsável das florestas e engajar jovens de todas as regiões do País no programa
Cidade Amiga da Amazônia .

“É fundamental conscientizar e engajar os jovens no processo de defesa da floresta. Eles são as futuras lideranças que definirão políticas e práticas para um mundo melhor”, disse Rebeca Lerer, coordenadora do programa Cidade Amiga da Amazônia.

O Greenpeace também apoiou a Federação Gaúcha de Skate na construção das estruturas de skate do Acampamento da Juventude, contribuindo com a madeira certificada pelo FSC que reveste as rampas.

GREENDICAS

Uma equipe do Greenpeace estará no Fórum para divulgar dicas simples de como minimizar os impactos de consumo sobre o meio ambiente e transformar em atitude do dia-a-dia o conceito de preservação global.

O projeto tem como objetivo munir os participantes do evento com sugestões práticas sobre o consumo sustentável de água, energia, produtos de limpeza, meios de transporte, entre outros.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Greenpeace

  
  

Publicado por em

Jaqueline

Jaqueline

09/09/2008 22:07:45
eu achei muito interesante pois poderiamos preservar a sustentabilidade ambientalde nosso planeta que cada ves esta mais precaria