Pesca ambientalmente responsável pode ser certificada

O Instituto Sea Shepherd Brasil, recebeu no final de 2003, o apoio inédito do Ministério da Justiça, através do Fundo dos Direitos Difusos do Consumidor, para desenvolver Projeto que busca a criação e a recomendação de um selo para o setor pesqueiro. (Diá

  
  

O Instituto Sea Shepherd Brasil, recebeu no final de 2003, o apoio inédito do Ministério da Justiça, através do Fundo dos Direitos Difusos do Consumidor, para desenvolver Projeto que busca a criação e a recomendação de um selo para o setor pesqueiro. (Diário Oficial União 26/11/03)

Uma extensa pesquisa da ONG, com a participação do Ministério Público, demonstrou que o selo `dolphin safe`, adotado pela indústria pesqueira, em especial a atuneira, é meramente uma autocertificação, ou seja, não é um procedimento auditado e certificado por uma instituição independente. Esta prática irregular do uso de um selo ambiental afronta o Código de Defesa do Consumidor, pois as empresas agregam valor ao produto de forma enganosa.

Ao contribuir para a criação de um selo ambiental que leve em consideração todo o processo de pesca, desde a captura, processamento e comercialização, o Instituto Sea Shepherd Brasil deseja orientar os consumidores e sensibilizar o setor pesqueiro para adoção de práticas sustentáveis de pesca.

Em recente audiência com o Ministério do Meio Ambiente, Ibama, CONEPE e Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca / SEAP, em Brasília, apresentamos o projeto, o qual foi recebido com bastante entusiasmo. Havendo inclusive, possibilidade de apoio, visando transformação do Projeto em políticas públicas para o setor pesqueiro, com atenção especial à comunidades tradicionais de pescadores.

Dentre as metas do Projeto, destaca-se a formação de um banco de dados sobre os principais selos / rótulos e mensagens ecológicas impressos em embalagens de produtos de origem marinha; aplicação de questionários com o público consumidor e empresas de pesca. Estas atividades estão sendo finalizadas.

Para os próximos meses, está previsto a realização de seminários temáticos, em todas as capitais da região sul e sudeste, em parceria com Instituições de Defesa do Consumidor, Órgãos Governamentais, Redes de Supermercados, Centros de Pesquisa e Instituições ligadas ao setor pesqueiro.

O Projeto deverá ganhar repercussão internacional, em maio, quando será apresentado na Seafood Expo Latin America – entre os dias 11 e 13 de maio/04 no Expo Center Norte, São Paulo, organizada pela VNU Business Media Brasil.

A Seafood objetiva apresentar ao mercado toda a cadeia produtiva do setor pesqueiro e aqüicultura, além de criar um ambiente adequado para geração de negócios entre produtores, compradores e fornecedores.

Segundo, os organizadores, a Seafood é a primeira feira brasileira onde os profissionais que atuam no setor de pesca e aqüicultura terão a oportunidade de promover parcerias com empresários internacionais além de conhecer as novas tecnologias presentes no mercado.

O Instituto Sea Shepherd Brasil, além de participar da Seafood, através de stand, doado pela VNU Business, apresentará o Projeto no I Workshop Internacional sobre Aproveitamento Integral do Pescado: Captura, Processamento e Comercialização, promovido pelo GI Pescados.

Segundo os coordenadores do projeto, os biólogos Alexandre Castro e Sandra Severo, estas parcerias devem otimizar o intercâmbio de informações e experiências com selos ambientais no Brasil e exterior, especialmente na América Latina, com os diversos setores envolvidos com o tema em questão, colaborando para o consumo consciente e adoção de práticas ambientalmente responsáveis no setor pesqueiro.

Fonte:Sea Shepherd

  
  

Publicado por em