Pesquisadores lançam em SP livros sobre questões ambientais

A questão da água, em uma área como a Região Metropolitana de São Paulo, serve muito bem como exemplo. Na visão do professor Arlindo Philippi Jr., coordenador científico do Núcleo de Informações Ambientais da Faculdade de Saúde Pública da USP - Universida

  
  

A questão da água, em uma área como a Região Metropolitana de São Paulo, serve muito bem como exemplo. Na visão do professor Arlindo Philippi Jr., coordenador científico do Núcleo de Informações Ambientais da Faculdade de Saúde Pública da USP - Universidade de São Paulo, o tema indica avanços e ao mesmo tempo problemas na nem sempre confortável relação entre poder público e meio ambiente.

`Enquanto é possível perceber que ocorreram avanços nos investimentos feitos para melhorar o abastecimento de água da Região Metropolitana de São Paulo, também é possível perceber que a proteção dos mananciais não recebeu a mesma atenção`, disse Philippi Jr. à Agência FAPESP.

O cientista, ao lado de outros pesquisadores, é autor de dois livros de fôlego sobre questões ambientais lançados na noite da terça-feira (29/3) em São Paulo. O evento de lançamento de Panorama Ambiental da Metrópole de São Paulo e Questões de Direito Ambiental, ambos da Editora Signus, aconteceu às 18h, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP.

Com 433 páginas, a obra sobre direito é assinada por Philippi Jr. e Alves. Maior, com 584 páginas, o panorama ambiental da metrópole é autoria de Romero, Philippi Jr. e Gilda Collet Bruna, professor de arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

`As duas obras foram formadas por capítulos escritos por equipes multidisciplinares. Temos resultados de trabalhos de conclusão de cursos de graduação, mestrados e doutorados`, disse Philippi Jr.

`Todos os textos passaram por assessores, e temos estudos sobre os mais variados temas, além da água. Abordamos o problema do esgoto, do lixo, da poluição sonora, do ar e do solo.`

Segundo o cientista, importantes discussões sobre a gestão e o planejamento ambiental na Metrópole estão presentes nas obras.

`No Panorama Ambiental, inclusive, há um capítulo que relaciona os transportes com o meio ambiente, além de outro que analisa a implantação da Agenda 21, um instrumento importante de preservação ambiental nas cidades.`

Fonte: Agência Fapesp


  
  

Publicado por em