Petrobras vai repassar recursos na ordem de R$ 14 milhões para vários projetos ambientais

Os projetos foram escolhidos por meio de seleção pública dentro do Programa Petrobras Ambiental, com o tema `Água, um recurso finito, indispensável à vida`. O Programa Petrobras Ambiental tem dotação de R$40 milhões para patrocinar 30 projetos

  
  

Os projetos foram escolhidos por meio de seleção pública dentro do Programa Petrobras Ambiental, com o tema `Água, um recurso finito, indispensável à vida`. O Programa Petrobras Ambiental tem dotação de R$40 milhões para patrocinar 30 projetos em diversos estados brasileiros.

As assinaturas dos contratos com as entidades responsáveis pelos projetos serão realizadas em cada estado, da região, onde o projeto for implantado. No estado de São Paulo a empresa vai repassar cerca de R$ 3,6 milhões para implementação de quatro projetos. Hoje, a Petrobras assinou acordos com os responsáveis pelos projetos `Educando sobre as Águas`, `As Águas Vão Rolar`, `Projeto Mogi Guaçu` e Projeto Água Quente`.

O `Projeto Educando Sobre as Águas` irá disseminar práticas que levem à redução do desperdício de água, com a implantação de programas de educação ambiental. O público-alvo é composto por professores e alunos de ciências do ensino fundamental.

Cerca de 175 mil pessoas serão envolvidas para desenvolverem condutas que possibilitem a prevenção da poluição e da degradação de corpos de água, além do uso sustentável dos recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Tietê/Jacaré.

O programa utilizará uma série de recurso para alcançar os objetivos propostos, como uma unidade móvel (ônibus) e o Memorial do Rio Tietê, centros de treinamento e capacitação e uma embarcação cedida pela Marinha do Brasil, a Agência Escola Flutuante Anhanguera.

O projeto `As Águas Vão Rolar: restauração da paisagem, conservação de recursos hídricos e espécies ameaçadas` tem como proposta, atender as necessidades básicas na busca de uma reforma agrária sustentável, nos assentamentos do Pontal do Paranapanema.

As ações visam ampliar as discussões sobre o modelo atual de reforma agrária e, principalmente, da forma de trabalhar a terra, a floresta e os recursos hídricos. Para isso, o projeto pretende reflorestar áreas de reserva legal e matas de pequenas propriedades e assentamentos, implantar assistência, capacitação, educação ambiental, entre outras, para toda a população envolvida na região.

O Projeto Mogi Guaçu prevê, em 24 meses, a realização de ações ambientais na bacia do Rio Mogi Guaçu, que promovam a redução de impactos ambientais, a recuperação e proteção de corpos de água.

A estratégia será a capacitação para o gerenciamento dos recursos hídricos, com atenção para a educação ambiental, envolvendo professores de ensino fundamental e médio e produtores rurais (agricultores e piscicultores), além de toda a sociedade da região.

O Projeto Água Quente vai promover a recuperação da Bacia do Córrego da Água Quente, no município de São Carlos, uma região carente, com forte degradação ambiental, nascente e corpo de água poluídos, assoreamento e perda da cobertura vegetal, em função da expansão agrícola e acelerado crescimento urbano.

O projeto propõe ações estruturais, como a recuperação da vegetação e da nascente e paisagismo para o lazer, e ações educacionais, com oferta de cursos de capacitação para gestão de recursos hídricos e para o desenvolvimento local, com o envolvimento de trabalho em rede de ONGs e setores público e privado.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Petrobras

  
  

Publicado por em