Prefeitura estimula 'Compras Verdes' para desenvolvimento sustentado

O objetivo do seminário, promovido pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente, é capacitar servidores municipais a elaborar editais e licitações ambientalmente sustentados, em defesa de uma melhor qualidade de vida. Serão

  
  

O objetivo do seminário, promovido pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente, é capacitar servidores municipais a elaborar editais e licitações ambientalmente sustentados, em defesa de uma melhor qualidade de vida. Serão apresentados conceitos, práticas e exemplos de políticas públicas que estimulam a sustentabilidade nas contratações públicas.

O prefeito de São Paulo abriu nesta segunda-feira (11/06) o seminário "Compras Verdes - Uso do Poder de Compra do Município de São Paulo em Prol do Desenvolvimento Sustentável", realizado no auditório da Fundação Getúlio Vargas, no Centro da Cidade. A Prefeitura está se organizando para priorizar a aquisição de produtos, materiais e serviços que contribuam para a preservação ambiental.

"Quando o poder público se compromete e cria políticas de gestão nas quais as suas próprias aquisições são as chamadas compras verdes, é mais fácil transmitir aos fornecedores e empreendedores a confiança nesse novo segmento do mercado. Se houver demanda, e o poder público é um comprador importante, nós estaremos dando tranqüilidade para investimentos nesse setor, porque vai haver retorno do investimento", afirmou o prefeito. Ele ressaltou que deseja incentivar outras prefeituras e níveis de governo para que priorizem as compras verdes, com a finalidade de se criar um mercado sólido para o setor.

O objetivo do seminário é capacitar servidores municipais a elaborar editais e licitações ambientalmente sustentados, em defesa de uma melhor qualidade de vida. Serão apresentados conceitos, práticas e exemplos de políticas públicas que estimulam a sustentabilidade nas contratações públicas.

Entre as principais ações já adotadas pela Prefeitura de São Paulo para priorizar a aquisição de produtos que contribuam com a preservação do meio ambiente está a alteração na lei de licitação do Município. As compras de insumos devem considerar a procedência dos materiais e produtos adquiridos, a preocupação dos fabricantes com os descartes, tecnologias utilizadas na produção e preservação dos recursos naturais.

Um grupo de trabalho formado há três meses estabeleceu medidas que deverão ser adotadas, como a instalação de caixa de gordura nos equipamentos municipais que venham a ser construídos ou reformados. O objetivo é a redução do impacto ambiental do descarte dos graxos na rede coletora de esgoto e, conseqüentemente, no que é despejado em rios e córregos. Com a coleta, a gordura poderá ser reaproveitada na produção de saponáceos, massa de vidraceiro e na cadeia produtiva do biodiesel.

Para o prefeito, as medidas para incentivar as compras verdes podem contribuir para a melhora significativa da qualidade das matérias-primas fornecidas às obras públicas. "Cada vez mais o meio-ambiente está inserindo nas grandes discussões do futuro da humanidade. Hoje, a poluição está entre os debates dos grandes problemas. A Cidade de São Paulo procura fazer a sua parte, inserindo-se nessas discussões e também dando exemplo com ações importantes que procuram contribuir para minorar os riscos de problemas graves no futuro. Estamos certos ao estimular políticas públicas voltadas para esse tema", disse o prefeito.

Além das novas ações que deverão ser adotadas em defesa do meio-ambiente, a Prefeitura implementa a Lei Cidade Limpa. Trata-se de um programa de combate à poluição visual. Também promove ações de combate à poluição do ar, com as medidas já anunciadas para a inspeção veicular. Em relação à poluição das águas, a administração municipal firmou parceria com o Governo do Estado para limpeza de córregos e despoluição das águas das represas Billings e Guarapiranga.

O seminário na FGV foi promovido pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade e Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo. O evento tem apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

  
  

Publicado por em