Prêmio Super Ecologia 2003 anunciou os projetos vencedores

O Prêmio Super Ecologia 2003, a maior premiação ambiental do país, promovido pela Revista Superinteressante (Editora Abril), divulgou na segunda-feira (30/6), em São Paulo, os vencedores desta sua segunda edição. Ao todo, foram inscritos 256 trabalhos

  
  

O Prêmio Super Ecologia 2003, a maior premiação ambiental do país, promovido pela Revista Superinteressante (Editora Abril), divulgou na segunda-feira (30/6), em São Paulo, os vencedores desta sua segunda edição.

Ao todo, foram inscritos 256 trabalhos, dos quais apenas 49 foram selecionados. A premiação é destinada aos projetos ambientais com melhores resultados em 2002 para a preservação e recuperação do meio ambiente em seis categorias (Água, Ar, Solo, Fauna, Flora e Comunidades).

Em cada uma das seis categorias houve três disputas: entre projetos de governos, de ONGs - organizações não-governamentais ou grupos acadêmicos e de empresas estatais ou privadas.

Este ano a categoria Ar ficou sem em um vencedor no grupo de ONGs, já que nenhum projeto atingiu os patamares mínimos de qualidade exigidos.A comissão julgadora é composta por ambientalistas e pesquisadores brasileiros e as disputas definiram os melhores projetos dentro de cada categoria.

Os critérios utilizados para a seleção foram: resultados concretos, importância para a sociedade, benefícios para a humanidade e natureza, atendimento às necessidades da população brasileira e de gerações futuras, sustentabilidade econômica, soluções que podem ser adaptadas a outras regiões e comunidades, inovação, entre outros.

Entre os 17 vencedores, o Projeto Barraginhas foi escolhido como o grande vencedor desta edição — e recebeu o Grande Prêmio Super.

No ano passado o `Programa 1 Milhão de Cisternas Rurais`, da ONG Articulação no Semi-Árido Brasileiro (ASA), foi o grande vencedor.

Um prêmio extra homenageia anualmente uma pessoa ou instituição por toda sua obra — o Prêmio Especial pelo conjunto da obra, tendo sido concedido neste ano (postumamente) a José Marcio Ayres, criador das Reservas de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e Amanã.

Cada um dos 19 vencedores recebeu um troféu e também serão tema de reportagens a serem publicadas em uma edição especial da revista Superinteressante, na segunda quinzena de julho.

`A cada edição o prêmio se consolida como referência na área de meio ambiente, contribuindo para dar visibilidade a projetos inovadores e socialmente responsáveis`, resume Maria Fernanda Vomero, jornalista da Superinteressante

Confira abaixo a relação dos vencedores de cada categoria.

VENCEDOR DO GRANDE PRÊMIO SUPER ECOLOGIA DE 2003:

Projeto Barraginhas

Prêmio Especial concedido (postumamente) a José Marcio Ayres, criador das Reservas de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e Amanã

CATEGORIA COMUNIDADES

EMPRESA : Projeto Lajedo de Soledade PetrobrásDistrito de Soledade, em Apodi, Rio Grande do Norte (RN)2.

ONG : Projeto Gestão Ambiental Participativa e Desenvolvimento Econômico do Quilombo de Ivaporanduva Instituto Socioambiental, em parceria com a Associação dos Quilombos de IvaporanduvaEldorado, Vale do Ribeira, em São Paulo (SP)

GOVERNO: Projeto Desenvolvimento Sustentável da MariculturaPrefeitura Municipal de FlorianópolisFlorianópolis, Santa Catarina (SC)

CATEGORIA FLORA

EMPRESA : Projeto Revegetação de áreas degradadas de Mata Atlântica através de práticas mecânicas e vegetativas de baixo custo com reaproveitamento de resíduos no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão/Antônio Carlos JobimAeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão/Antônio Carlos Jobim (INFRAERO) e EmbrapaRio de Janeiro, Rio de Janeiro (RJ)

ONG: Projeto Floresta Viva: inclusão social e conservação ambientalInstituto de Estudos Socioambientais do Sul da BahiaItacaré e Uruçuca, Bahia (BA)

GOVERNO: Projeto Sempre Viva ou Parque Municipal de MucugêPrefeitura Municipal de MucugêMucugê, Bahia (BA)

CATEGORIA FAUNA

EMPRESA: Projeto Natureza Vamos ProtegerLaginha S.A./Matriz Grupo João Lira Coruripe, Atalaia e União dos Palmares, Alagoas (AL)

ONG: Projeto Recifes Artificiais MarinhosInstituto Ecoplan, Coordenação Científica-Centro de Estudos do Mar, UFPRGuaratuba, Paraná (PR)

GOVERNO: Projeto Búfalos Selvagens da REBIO do Guaporé - ROEmbrapa e IbamaCosta Marques, Rondônia (RO)

CATEGORIA ÁGUA

EMPRESA: Projeto Soluções práticas para evitar poluição do solo e para manutenção da qualidade da água durante a implantação de usinas hidrelétricasConstruções e Comércio Camargo Corrêa S.A.São Paulo, São Paulo (SP)

ONG: Projeto Desenvolvimento e Aplicação de Novas Tecnologias para o Tratamento de Drenagem Ácida de Mina de CarvãoUniversidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)Siderópolis, Santa Catarina (SC)

GOVERNO: Projeto Barraginhas para captação de água de chuva, recuperação de áreas degradadas e regeneração de mananciaisEmbrapaMinas Novas, Minas Gerais (MG)

CATEGORIA SOLO

EMPRESA : Projeto Asfalto-borracha: A melhoria de um produto com uso de um resíduo ambientalmente nocivoConsórcio UniviasPorto Alegre, Rio Grande do Sul (RS)

ONG: Projeto Fertilização da terra pela terra: uma alternativa de sustentabilidade para o pequeno produtor rural Suzy Maria de Córdova Huff Theodoro, do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS), da UnBAssentamento Fruta D`Anta, Município de João Pinheiro, Minas Gerais (MG)

GOVERNO: Correção Ambiental de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil - Projeto Carroceiro de Belo Horizonte Secretaria Municipal de Limpeza Urbana da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Belo Horizonte, Minas Gerais (MG)

CATEGORIA AR

EMPRESA: Projeto OzônioMultibrás S.A EletrodomésticosEm todo o Brasil

GOVERNO: Projeto BiblioclimaFórum Brasileiro de Mudanças Climáticas - FBMCBrasília, DF

A categoria Ar - ONG ficou sem finalistas porque a comissão de pré-seleção – composta pela jurada Maria Fernanda Vomero, da SUPER, e pelas jornalistas especializadas em meio ambiente Maristela Tredice e Mariana Lacerda – achou que os projetos inscritos não cumpriam os requisitos necessários.

Fonte: Superinteressante

  
  

Publicado por em