Presidente do WWF-Alemanha visitou o Brasil para discussão sobre a proteção da Amazônia

Cerca de 40 representantes de instituições e universidades de quatro países (Alemanha, EUA, Japão e África do Sul) reuniram-se, dia 30 de agosto, por meio de videoconferência com o objetivo de discutir sobre o meio

  
  

Cerca de 40 representantes de instituições e universidades de quatro países (Alemanha, EUA, Japão e África do Sul) reuniram-se, dia 30 de agosto, por meio de videoconferência com o objetivo de discutir sobre o meio ambiente e o futuro do planeta.

Por iniciativa da Câmara Brasil-Alemanha, em São Paulo, representantes da Rede WWF, da Rede Mundial das Câmaras de Comércio e Indústria bilaterais da Alemanha, do Banco Mundial, da Universidade alemã de Münster, da InWEnt e da Universidade africana de Pretória participaram juntos de quase uma hora de discussão. Os locais envolvidos foram Frankfurt (Alemanha), Johannesburgo (África do Sul), Tóquio (Japão) e Wanshington (EUA).

Para abrir a videoconferência, o Presidente do WWF-Alemanha, Prof. Dr. Detlev Drenckhan, leu carta do Presidente alemão Horst Köhler dirigida ao Presidente da Câmara Brasil-Alemanha em São Paulo, Dr. Rolf-Dieter Acker, na qual elogiou a iniciativa do encontro, mostrando-se solidário à causa ambiental. Durante sua viagem pelo Brasil, em março deste ano, o Presidente Köhler teve a oportunidade de conhecer de perto a riqueza da fauna e flora da Amazônia brasileira e os perigos que a atingem.

“O reconhecimento de que ela é parte de nosso patrimônio natural renovou minha convicção de que a comunidade internacional deve unir esforços e agir para proteger e preservar a floresta amazônica”, escreveu o Presidente alemão em trecho de sua carta.

Destaques da videoconferência:

O representante e Coordenador de Projetos da Câmara de Comércio Alemã no Japão, Ulrich Ondracek, destacou que o problema da proteção climática é global e há a necessidade de uma cooperação entre todos os países.

“Devemos criar tecnologias para o desenvolvimento sustentável do planeta e isso deve ser feito em cooperação com outros países, governos, empresas e entidades. Este encontro é uma boa oportunidade para se discutir isso.”, afirmou Ondracek.

Ao fim do encontro entre os países, Thomas Timm, Vice-Presidente Executivo da Câmara Brasil-Alemanha disse que “as apresentações mostram como estamos envolvidos com a causa ambiental em todo o mundo e a mensagem do Presidente alemão, Horst Köhler, reflete não só a preocupação da Alemanha, mas também das empresas alemãs atuantes no Brasil com as questões ligadas ao meio ambiente e ao aquecimento global”.

Segundo o Presidente do WWF-Alemanha, Prof. Dr. Detlev Drenckhan, a Amazônia é extremamente importante para a biodiversidade do planeta, sendo responsável por quase 40% das remanescentes de florestas tropicais do mundo.

“Seu bioma gera 12% da água doce terrestre e sua bacia contém 20% das águas fluviais do mundo. Mas, devemos nos preocupar com os desmatamentos, pois o Brasil contribui com 7,5% das emissões mundiais de CO2 provenientes de desmatamentos, o que corresponde a 20 mil quilômetros quadrados por ano”, enfatizou Drenckhan.

Programa Arpa :

Além da videoconferência, o evento contou com apresentações, como a do Coordenador do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), Ronaldo Weigand, que destacou os resultados do programa criado pelo Governo federal, com envolvimento do Funbio, para a administração dos recursos, e do Instituto Chico Mendes. De acordo com Weigand, o programa contemplou até hoje 22 milhões de hectares, com expectativa de chegar a 50 milhões de hectares, que correspondem a um investimento necessário de US$ 450 milhões.

“Nossa meta agora é aumentar as áreas protegidas para 60 milhões de hectares”. Os maiores doadores do programa atualmente são o WWF, com US$ 16 milhões, o KfW, com € 17,6 milhões, sendo mais € 10 milhões para o fundo permanente do projeto, além dos apoios da Natura e O Boticário.

Ao fim do evento, os cantores alemães John Kelly e Maite Itoiz foram indicados como embaixadores do WWF-Alemanha para a Amazônia. A dupla doou € 1 de cada cd vendido “Contos da Floresta Secreta” para as atividades no Parque em razão de seu engajamento no tema meio ambiente.

“Nossa filosofia tem muita ligação com as ações desenvolvidas pelo WWF. Consideramos o trabalho em conjunto fundamental para preservação da Amazônia, a qual chamamos de a mãe do planeta”, destacaram os cantores.

Fonte : LVBA Comunicação

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em