Programa quer erradicar aftosa em toda América do Sul

Os países da América do Sul devem erradicar a febre aftosa em quatro anos. A previsão é do secretário de Defesa Agropecuária do ministério, Gabriel Alves Maciel. `Temos objetivo de acabar com esta doença no Brasil até o ano que vem e em todo o contine

  
  

Os países da América do Sul devem erradicar a febre aftosa em quatro anos. A previsão é do secretário de Defesa Agropecuária do ministério, Gabriel Alves Maciel.

`Temos objetivo de acabar com esta doença no Brasil até o ano que vem e em todo o continente até 2009`, afirma.

Para isto, o Governo Federal estuda formas de evitar a transmissão da doença nas áreas fronteiriças e distribui vacinas contra o mal para países vizinhos.

`Estamos estudando formas de atuação nas fronteiras, que devemos implementar ainda este ano. Também doamos 1,5 milhão de doses da vacina para a Bolívia e um milhão para o Paraguai. Nestes locais ainda existem focos da doença`, relata.

A febre aftosa atinge bois, vacas, cabras, porcos e búfalos. A doença é transmitida por vírus com um raio de ação de até 50 quilômetros. Este alcance, segundo o pesquisador da Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Gado de Corte, Pedro Paulo Pires, motiva a erradicação da doença nas divisas brasileiras.

`Nós temos fronteiras secas entre Paraguai, Bolívia, Argentina e Uruguai que podem trazer a doença de volta`, argumenta.

De acordo com a OIE - Organização Internacional da Saúde Animal, a Argentina, Uruguai, Colômbia e Peru já estão livres de aftosa. Esta é a meta do Brasil, que tem o maior rebanho comercial do mundo. São 198 milhões de cabeças de gado. O País também é o maior exportador mundial de carne bovina – comercializa o produto para mais de 143 países.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em