Programa Rodando Limpo passa os 5 milhões de pneus inservíveis coletados

O programa Rodando Limpo superou a marca dos 5 milhões de pneus inservíveis coletados e transformados em óleo e gás. Enquanto isso, sua evolução na área de saúde, o Mutirão para Erradicar a Dengue no Paraná, completava 120 dias tendo realizado treinament

  
  

O programa Rodando Limpo superou a marca dos 5 milhões de pneus inservíveis coletados e transformados em óleo e gás. Enquanto isso, sua evolução na área de saúde, o Mutirão para Erradicar a Dengue no Paraná, completava 120 dias tendo realizado treinamentos técnicos e ações de campo com mais de 1.500 pessoas, em 110 municípios, ou 28% do Estado.

Entre esses, destacou-se o mutirão da cooperativa de catadores Coopercicla, que atingiu 2.500 residências de Maringá.

A fábrica da BS Colway em Piraquara atingiu exatos 5 milhões 25 mil e 612 pneus recolhidos em todo o Estado, que foram picados e levados à usina da Petrobras em São Mateus do Sul, a 150km de Curitiba, para virar combustível depois de agregados ao minério de xisto.

`Graças ao Rodando Limpo, viabilizou-se o processo que desenvolvemos em parceria com a Petrobras, uma solução inédita no Mundo, pois limpa a natureza, combate a dengue, gera energia epoupa recursos naturais, tanto os usados na produção do pneu quanto os da reserva de xisto`, salienta o criador do programa, Francisco Simeão, presidente da empresa e também da associação brasileira dos fabricantes de remoldados.

Desde fevereiro, o Rodando Limpo vem contando com o apoio da Faciap – Federação das Associações Comerciais,Industriais e Agropecuárias do Paraná. Jefferson Nogaroli, presidente da Faciap, informa que já foram realizados oito treinamentos técnicos reunindo mais de 350 pessoas, entre representantes dessas 280 associações e das 399 prefeituras, além das estruturas regionais das secretarias de Estado do Meio Ambiente, Educação, Saúde e Indústria e Comércio.

Esses treinamentos tiveram como cidades-pólo Umuarama, Ponta Grossa, Londrina, Pato Branco, Medianeira, Curitiba,Cianorte e Campo Mourão, e foram complementados por 29 reuniões com empresários e parceiros em 12 municípios,além de nove palestras de apresentação em outras seis localidades.

`Agora, vamos para outros cinco pólos regionais, tendo como meta consolidar o trabalho com a existência de pelo menos uma organização de coletadores em cada
município`, conta Nogaroli.

Onde já existem associações de catadores de sucata, os empresários locais auxiliam com a doação de carrinhos e com assessoramento técnico para sua melhor estruturação; onde não existem, dão ajuda para sua organização.

Maringá é um dos municípios que mais se destacam: o sucesso do mutirão da Coopercicla já faz pensar em acrescentar o chamado lixo high tech (eletroeletrônicos) à lista de materiais a recolher, garantindo a atividade dos coletadores quando não houver mais pneus descartados. Além dos já tradicionais papel e papelão, em Maringá já se desenvolve bem a reciclagem de garrafas tipo PET, por exemplo.

Fonte: Enfoque Assessoria

  
  

Publicado por em

Kayo gabriel silva santos

Kayo gabriel silva santos

24/05/2010 20:47:08
Eu fiz um trabalho sobre isso e gostei muito, pois temos que preservar o Planeta.