Projeto Tamar inaugurou a 21ª base em Florianópolis/SC

O projeto Tamar, de preservação de tartarugas marinhas, comemorou na quarta-feira (6)/4 25 anos. Para marcar a data, foi inaugurada, na Barra da Lagoa, em Florianópolis a 21ª base do projeto. Apesar do nascimento de sete milhões de tartarugas marinhas

  
  

O projeto Tamar, de preservação de tartarugas marinhas, comemorou na quarta-feira (6)/4 25 anos. Para marcar a data, foi inaugurada, na Barra da Lagoa, em Florianópolis a 21ª base do projeto.

Apesar do nascimento de sete milhões de tartarugas marinhas sob sua proteção o projeto Tamar ainda não conseguiu tirar as cinco espécies que habitam a costa brasileira da lista de animais sob risco de extinção.

O hábito de matar as fêmeas que sobem às praias para a desova fez com que a população de tartarugas, que era abundante, fosse quase extinta.

No final da década de 70, as leis brasileiras ainda eram genéricas quanto à preservação da fauna marítima e as cinco espécies de tartarugas brasileiras - a caretta caretta, a chelonia mydas, a dermochelys coriacea, a eretmochelys imbricata e a lepidochelys olivacea - estavam quase dizimadas.

Em 1980, quando o Tamar surgiu, era apenas um projeto criado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com a finalidade de proteger essas espécies e realizar um levantamento de sua população.

Hoje, as ações do Tamar, desenvolvidas em 20 bases distribuídas por toda a costa brasileira, vão desde pesquisas biológicas, apoio a atividades artísticas e de educação ambiental, assessoramento e apoio técnico a pescadores, até a venda de produtos com a marca que tem conseguido difundir a consciência da necessidade de preservação das espécies.

Fonte: Radiobras

  
  

Publicado por em