Projetos da Embrapa relacionados à agricultura orgânica recebem incentivos

O projeto `Desenvolvimento tecnológico de sistemas orgânicos de produção agropecuária sustentáveis`, de autoria do pesquisador Ricardo Trippia dos Guimarães Peixoto, da Embrapa Agrobiologia (Seropédica/RJ), obteve o segundo lugar na categoria `Parcerias`

  
  

O projeto `Desenvolvimento tecnológico de sistemas orgânicos de produção agropecuária sustentáveis`, de autoria do pesquisador Ricardo Trippia dos Guimarães Peixoto, da Embrapa Agrobiologia (Seropédica/RJ), obteve o segundo lugar na categoria `Parcerias` na Premiação Nacional de Equipes, modalidade da Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, que contempla projetos das Unidades que se destacam por excelência.

A premiação foi divulgada pelo diretor-executivo Gustavo Kauark Chianca no período de 26 a 30 de abril, durante reunião em Brasília da diretoria da Embrapa com chefes das Unidades. O subprojeto `Produção Orgânica de Leite em Rondônia`, desenvolvido pelo pesquisador da Unidade da Embrapa no Estado João Paulo Guimarães Soares, da Área de Zootecnia, em conjunto com pesquisadores da Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora/MG) também foi contemplado, por integrar o conteúdo do programa nacional.

Criatividade, qualidade técnica, parceria, captação de recursos e melhoria de processos foram os parâmetros que regeram a análise dos projetos, sendo que cada categoria delineou premiações.

O pesquisador é coordenador das atividades de pesquisa do projeto nacional na Embrapa Rondônia, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Desenvolvido há pouco mais de um ano, o projeto `Produção Orgânica de Leite` se propõe a gerar conhecimentos e desenvolver tecnologias para melhorar a eficiência do agronegócio dos sistemas orgânicos de produção de leite.

`Nossa tentativa é estimular a agricultura familiar e agregar valor aos produtos`, explica Soares. Segundo ele, estão sendo enfocadas metodologias para o estabelecimento da qualidade e das características
diferenciadas do produto.

`Por se tratar de um projeto integrado à agricultura orgânica nacional produziremos informações científicas capazes de contribuir com a melhoria dos sistemas de produção levando em consideração a harmonia entre solo,
planta, animal e o homem`, explica o pesquisador.

Em Rondônia, estão sendo enfatizados trabalhos com o gado Zebu (raças leiteiras) e seus cruzamentos. Estudos de levantamento e simulação de sistemas orgânicos já foram realizados e a avaliação de impactos dos dejetos usados como fertilizantes, qualidade do solo e o equilíbrio nutricional são algumas das diretrizes na pesquisa.

`Esperamos contribuir para o agronegócio do leite sobre todos os aspectos e benefícios da atividade, reduzindo o impacto ambiental e seguindo as condições socioeconômicas do estado de Rondônia`, avalia João Paulo Soares. Após a certificação do sistema de produção orgânica da Embrapa Rondônia obtida por empresas especializadas – prevista para 2005 – mais de 300 produtores de Rondônia poderão ser beneficiados.

`O produto terá um diferencial e será mais valorizado.Quem ganha é o produtor`, resume. Projeto será financiado por órgãos de Rondônia - Implantado no Campo Experimental da Embrapa Rondônia, o projeto terá recursos da Câmara Setorial do Leite, fórum de discussões e fomento do Governo do Estado, Emater-RO e Pró-Leite (Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira do Estado de Rondônia que reúne instituições de pesquisa e desenvolvimento do setor).

O financiamento foi definido em sessão realizada na Secretaria de Estado da Agricultura, Produção e do Desenvolvimento Econômico e Social (Seapes) no último dia 05, quando o projeto da Embrapa Rondônia recebeu parecer favorável para sua execução.

De acordo com o coordenador João Paulo Guimarães Soares, os recursos serão liberados para o desenvolvimento do projeto por quatro anos, sendo que o Sebrae-RO irá subsidiar sua execução com uma pesquisa de mercado sobre o tema.

`A agricultura orgânica em Rondônia deverá ser incentivada com o financiamento do projeto. Agricultores familiares de diversas comunidades serão imediatamente beneficiados`, conclui o pesquisador.

Após a liberação de recursos, estão previstos a reforma da infra-estrutura disponível na Embrapa Rondônia, a implantação de sistemas silvipastoris (consórcio entre pastagens e espécies florestais) e o desenvolvimento de atividades para aumentar a qualidade do leite, como ações específicas em sanidade animal, alimentação, manejo de pastagens e do solo.

Mais informações podem ser obtidas junto a Área de Comunicação e Negócios da Embrapa Rondônia pelo telefone (69) 225-9387

Fonte: Embrapa Rondônia

  
  

Publicado por em