Brasil pode ter três regiões costeiras com certificação ambiental do projeto Bandeira Azul

Jurerê foi a primeira praia brasileira com a certificação do projeto. Desde 2009, ela apresenta todos os requisitos de qualidade e sustentabilidade

  
  

Praias e marinas com qualidade ambiental, segurança e infraestrutura, com a contribuição e participação da comunidade local: é isso que propõe o projeto internacional Bandeira Azul, que poderá conceder certificação socioambiental para a praia do Tombo, no Guarujá, e marina Meliá, em Angra dos Reis, além de renovar a certificação para a praia de Jurerê, em Santa Catarina.

Jurerê foi a primeira praia brasileira com a certificação do projeto. Desde 2009, ela apresenta todos os requisitos de qualidade e sustentabilidade, e deve ter, neste ano, a renovação da certificação concedida pela Foundation for Environmental Education (FEE).

“Para receber o certificado, essas praias e marinas devem atender a critérios – como qualidade da água, informação e educação ambiental, conservação do meio ambiente local e segurança, serviços e infraestruturas de apoio”, explica Marinêz Scherer, coordenadora do programa Bandeira Azul no Brasil.

“Os principais benefícios que o programa ajuda a manter são os cuidados com o meio ambiente, a balneabilidade das praias, além da acessibilidade a pessoas portadoras de deficiência física. O programa incentiva que as praias sejam adequadas às diretrizes, para garantir o certificado de qualidade. Isso beneficia a todos, tanto os turistas quanto a população que vive e trabalha na orla”, diz Ricardo Moesch, diretor do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do Ministério do Turismo (MTur).

Representantes do júri nacional do programa – formado pelo Ministério do Turismo (MTur), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Secretaria do Patrimônio da União (SPU), organização não-governamental Agência Costeira, além do Instituto Ambiental Ratones (IAR), representante brasileiro do programa – se reuniram na última segunda-feira (19), para tratarem sobre a certificação das praias brasileiras.

O grupo definiu que as praias integrantes do projeto Bandeira Azul devem estar de acordo com as diretrizes do Projeto Orla, uma parceria entre o MMA e a SPU, que visa contribuir para disciplinar o uso e ocupação da zona costeira.

FEE:

Em todo o mundo são 3,2 mil marinas e praias certificadas por essa organização não governamental, atualmente com sede na Dinamarca. A FEE é composta por uma rede de 59 países de todos os continentes.

Fonte: Ministério do Turismo

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em