Aventura Segura é avaliado por empresários

Hoje, o país conta com 92 empresas do segmento certificadas, com respaldo do Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial

  
  

O Programa Aventura Segura que, desde 2006, atua na estruturação, qualificação, certificação e fortalecimento do turismo de aventura e ecoturismo no país, recebeu, na avaliação nacional, nota 7,78 dos participantes.

O dado faz parte do relatório de impacto do Programa Aventura Segura do Ministério do Turismo (MTur), executado pela Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta).

Os participantes da pesquisa atribuíram notas de 1 a 10 ao impacto geral do programa na qualidade dos serviços ofertados pelas empresas e na segurança das atividades de turismo de aventura e ecoturismo em seus destinos.

O impacto do programa sobre a segurança recebeu nota 7,72, enquanto a qualidade dos serviços ficou com 7,31. Foram respondidos 447 questionários.

Das 1.860 organizações que ofertaram atividades de ecoturismo e turismo de aventura no Brasil, em 2010, 942 estão localizadas em destinos contemplados pelo Aventura Segura. Rio de Janeiro, Fortaleza, Florianópolis, respectivamente, estão entre as cidades com a maior oferta.

Aventura Segura:

Por meio do programa, foram qualificadas 4,8 mil pessoas em 17 destinos turísticos brasileiros, por meio de cursos presenciais e a distância. Nas aulas, foram abordados temas como Gestão Empresarial, Sistema de Gestão da Segurança, Aprimoramento de Produto, Acesso a Mercado, Competências Mínimas do Condutor, Primeiros Socorros e Curso de Qualificação para Voluntários de Grupos Voluntários de Busca e Salvamento.

Para a gerente de empresa participante do Aventura Segura em Manaus (AM), Mayara Carvalho Trindade, a competitividade e a segurança são diferencias conquistados por meio do programa.

“Às vezes, perguntam-me qual é a diferença entre a gente e os canoeiros lá fora. Aí eu falo: a gente é uma empresa legalizada, a gente está há anos no mercado, fomos certificados pelo Programa Aventura Segura, os barcos são regularizados conforme as exigências da capitania”, ressalta Trindade.

No âmbito do Programa Aventura Segura, foram criados 13 Grupos Voluntários de Busca e Salvamento. Presente em mais de 100 municípios, o programa conta ainda com a participação de mais de 600 empresas de formas direta e indireta.

Além disso, o ecoturismo e o turismo de aventura têm 28 Normas Técnicas criadas e publicadas no âmbito da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Hoje, o país conta com 92 empresas do segmento certificadas, com respaldo do Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial –, outras 130 estão em processo de certificação.

Empresas de turismo de aventura faturam R$ 551,9 milhões:

O faturamento das empresas de turismo de aventura e ecoturismo aumentou 21%. Passou de R$ 491,5 milhões, em 2008, para R$ 515,9 milhões, em 2009. Com o objetivo de disseminar conhecimento e estimular a geração negócios e redes de relacionamento, será realizado, no período de 19 a 22 de setembro, em São Paulo (SP), o Abeta Summit, o maior encontro de turismo de aventura e ecoturismo da América Latina.

Segundo o relatório de impacto do Programa Aventura Segura do Ministério do Turismo (MTur), em parceria com a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), anualmente, o segmento atende a 5,4 milhões de turistas em busca de adrenalina e atividades ao ar-livre.

Os dados mostram que o ecoturista e o turista de aventura têm gastado mais no país. Em 2009, o gasto médio dos aventureiros foi de R$ 293,00, crescimento de 165% em relação a 2008, quando foram registrados R$ 112,00.

Hoje, estima-se que existam 2.067 empresas relacionadas ao segmento de turismo de aventura e ecoturismo no Brasil. Essas empresas empregam 11.637 funcionários. Na alta temporada, o número de funcionários chega a 18.541.

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: MTur

  
  

Publicado por em