Quilombolas do Amapá terão recursos do Banco Mundial para projeto social

Moradores do Quilombo do Curiaú serão beneficiados com o Projeto Comunidades Duráveis, que será implementado no Amapá com recursos do Banco Mundial (Bird). Técnicos da Divisão de Desenvolvimento Social do banco estiveram no Amapá para acompanhar os proce

  
  

Moradores do Quilombo do Curiaú serão beneficiados com o Projeto Comunidades Duráveis, que será implementado no Amapá com recursos do Banco Mundial (Bird). Técnicos da Divisão de Desenvolvimento Social do banco estiveram no Amapá para acompanhar os procedimentos que antecedem a implantação.

A equipe visitou a Vila do Curiaú, formada por descendentes de escravos, tomou conhecimento da história da vila e recebeu informações sobre o projeto. O total dos recursos necessários para implantação das ações será definido depois de analisados todos os dados.

O projeto será desenvolvido de 2005 a 2008 nos bairros mais carentes dos municípios de Macapá, Santana e Laranjal do Jarí, com a implementação de planos que garantam o desenvolvimento com a participação da comunidade. Os planos serão elaborados pelas associação de bairros com o apoio dos técnicos do Bird.

Segundo o presidente do Conselho dos Afrodescendentes do Amapá, Raimundo de Souza Pereira, as propostas do projeto são voltadas para o benefício da comunidade.

`Toda e qualquer ação voltada para o desenvolvimento social, cultural e comunitário do Quilombo do Curiaú será bem vinda. Estamos otimistas com o projeto e faremos o que for possível para que ele dê certo e a comunidade seja a grande beneficiada`, disse.

O plano de ação prevê também a inclusão de subprojetos ambientais e de desenvolvimento social em investimentos comunitários urbanos como infra-estrutura básica para sistema de tratamento de água, instalação de fossas, criação de bibliotecas comunitárias, centros esportivos e projetos de arte e cultura.

Fonte: Sândala Barros

  
  

Publicado por em