Brasil pode economizar cerca de R$8 bilhões por ano com reciclagem

De acordo com estudo do Ipea, essa cifra poderá ser alcançada, caso a sociedade brasileira recicle todos os resíduos que são encaminhados aos lixões e aterros sanitátrios.

  
  
Reciclagem pode gerar uma economia de R$8 bilhões por ano

Se a sociedade brasileira reciclasse todos os resíduos que são encaminhados aos lixões e aterros, poderíamos economizar cerca de R$ 8 bilhões ao ano. Hoje, a economia gerada com a atividade de reciclagem varia de R$ 1,3 a 3 bilhões anualmente.

Os dados são de um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), e foram apresentados dia 14/5, em Brasília, em reunião com as ministras Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, Márcia Lopes, do Desenvolvimento Social, e representantes do Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal.

O levantamento realizou a estimativa dos benefícios econômicos e ambientais da reciclagem. Para se chegar a essa cifra, foram utilizados parâmetros como os custos evitados e os atuais da reciclagem, bem como os custos intrínsecos e econômicos da coleta seletiva.

Outros pontos como a elevação do nível de renda dos catadores, estímulo à profissionalização e elevação da eficiência destes trabalhadores, aumento da coleta de materias específicos e prioritários, grau de organização dos cooperados e incentivo às cooperativas foram elencados no documento como estratégias e objetivos a serem alcançados por meio de uma política de pagamento por serviços ambientais urbanos. O estudo prevê ainda o apoio aos catadores não cooperados.

A ministra Izabella relembrou a possibilidade de aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em tramitação no Senado Federal, e disse que há um esforço do Executivo para aprovar o projeto de lei (PL) que trata do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). Ela ressaltou que a solidez técnica do estudo do Ipea conferiu magnitude à proposta, e que os dados apresentados reforçam a oportunidade de aprovar o PL do PSA , bem como de fazer a emenda aditiva do PSA Urbano, que beneficiará os catadores de materiais recicláveis.

"Saímos do campo da percepção para o trabalho com números concretos, baseados em estudo consistente, que vai nos possibilitar a apresentação de uma proposta sólida ao presidente Lula. Queremos promover uma mudança significativa na cadeia de reciclagem e na atividade profissional dos catadores", afirmou. Izabella lembrou ainda que a questão dos resíduos sólidos é fundamental para a redução dos gases de efeito estufa, meta prevista no Plano de Mudanças Climáticas.

De acordo com Márcia Lopes, a aprovação do projeto de PSA será uma expressão da ação dos catadores, e vai garantir o reconhecimento desse trabalho e o acesso à cidadania, além de associar o desenvolvimento do meio ambiente ao social.

Já o presidente do Ipea, Márcio Pochmann, disse que o trabalho de reciclagem tem permitido o resgate social de grupos historicamente excluídos, e que, caso aprovado o projeto de lei, o pagamento por serviços ambientais urbanos poderá gerar benefícios e inclusão de cerca de um milhão de brasileiros.

Será criado um Grupo de Trabalho (GT) para discutir as medidas legais e institucionais para a implementação do Pagamento por Serviços Ambientais Urbanos (PSAU), e ainda outros mecanismos e aperfeiçoamentos para a viabilização da proposta.

Atualmente, apenas 14% da população brasileira conta com o serviço de coleta seletiva, e somente 3% dos resíduos sólidos urbanos gerados nas cidades são coletados nos municípios.

Fonte: MMA
Por: Carine Corrêa

  
  

Publicado por em

Rayssa

Rayssa

05/06/2010 14:56:40
Bom, hoje o mundo está mudando e precisamos parar de ficar só olhando enquanto uns trabalham e outros não. a reciclagem é um meio de cooperar com o meio ambiente, que por sua vez está pedindo socooooooooooooooooorro pelos maltratos que o homem o impõe.
Escrevi este comentário porque achei muito interessante a pesquisa acima; na minha escola irá acontecer a Feirart 2010, a feira de ciências, e minha sala ficou com o tema da reciclagem, esses dados irão me ajudar muito não só no meu trabalho mais para eu concientizar e passar informações importantes as pessoas que estarão ali presentes.

Jose Lins da Silva

Jose Lins da Silva

18/05/2010 09:02:31
Acho ótimo. Já passou da hora de termos essa preocupação, porém acho que está vindo em boa hora. A reciclagem ainda é muito timida porque os compradores desses materias estão desvalorizando os catadores. Se esse sistema for levado a sério, teremos aí uma virada assustadora na geração de emprego. Iremos criar um sistema de coletagem qualificada em cada município e uma usina de beneficiamento desse material. O que tiver condições de se aproveitar dentro do municipio, bem...e o que não será enviado para os grandes centros, como produtos tóxicos e quimicos. E o próprio municipio desenvolverá um incentivo para que todo cidadão faça questão de não despediçar lixo algum, por que ele vai ter algo em troca. Tudo que se faz se espera um retorno,um pagamento. Do lixo teremos artesanatos, brinquedos, moveis, utilidades doméstica, e até fertilizantes e isso é o minimo. E isso e so um pouco das minhas ideias para cuidarmos melhor desse nosso planeta. Foi um prazer...