Campanha de reciclagem beneficia a Ong Alfabetização Solidária

De 28 de julho a 12 de outubro, os freqüentadores da rede de postos Texaco poderão colaborar com a campanha `Inverno Solidário`, de apoio à Alfabetização Solidária. A campanha vai arrecadar latinhas de alumínio em 39 postos espalhados por várias cidades d

  
  

De 28 de julho a 12 de outubro, os freqüentadores da rede de postos Texaco poderão colaborar com a campanha `Inverno Solidário`, de apoio à Alfabetização Solidária. A campanha vai arrecadar latinhas de alumínio em 39 postos espalhados por várias cidades do país.

Nestes locais, os usuários encontrarão um cartaz com o apelo `Jogue aqui a sua latinha e ajude a alfabetizar um cidadão`. Cada conjunto de 200 latinhas recicladas será trocado por um kit escolar destinado a alunos da organização não-governamental.

Mais do que um trabalho de responsabilidade social a campanha da Texaco proporciona a conscientização de seus funcionários em torno do analfabetismo, uma grave forma de exclusão social. Segundo dados do IBGE, existem cerca de 17 milhões de brasileiros que não sabem ler ou escrever.

A campanha envolve todas as áreas da empresa, que se mobiliza para arrecadar o maior número de material para reciclagem e com isso conseguir número expressivo de kits.

Esta não é a primeira vez que a Texaco desenvolve uma ação para contribuir com a Alfabetização Solidária . Em campanhas anteriores a empresa coletou 151 mil latinhas, que foram vendidas para reciclagem e permitiram a aquisição de 967 kits escolares.

Este ano os organizadores da campanha esperam arrecadar 70 mil latinhas e distribuir 350 kits. Cada posto que participa da campanha vai adotar um aluno da ONG.

4,1 milhões de alunos atendidos :

A Alfabetização Solidária é uma organização não-governamental que tem como objetivo reduzir os índices de analfabetismo registrados no Brasil. Paralelamente, busca desencadear a oferta pública de educação de jovens e adultos.

A instituição tem vários modelos de parceria. As pessoas físicas `adotam` alunos; as pessoas jurídicas (empresas, instituições e órgãos governamentais) `adotam` municípios; e as instituições de ensino superior, que atuam de forma voluntária, garantem a qualidade dos projetos educacionais e coordenam as atividades de alfabetização.

Essas universidades trabalham ainda na avaliação, capacitação e acompanhamento dos alfabetizadores.Em seis anos de atuação o Alfabetização Solidária consolidou resultados significativos: mantém parcerias com mais de 100 empresas, instituições e organizações, seis governos estaduais, 204 universidades e mais de 15 mil pessoas físicas. Ao todo foram capacitados 170 mil alfabetizadores.

Em dezembro de 2002, completou 3,6 milhões de alunos atendidos em 2.010 municípios. Neste ano, completará o atendimento de 500 mil alunos, perfazendo 4,1 milhões de alunos em todo o país.

Consolidada no Brasil, premiada e reconhecida no exterior, a Alfabetização Solidária, por indicação da Unesco, integra o kit da Década da Alfabetização da ONU. Serve ainda de modelo para outros países de língua portuguesa. Há dois anos foi implantado no Timor Leste. Depois, em Moçambique, São Tomé e Príncipe, Angola, Cabo Verde e, no ano passado, foi levado para a Guatemala, primeiro país de língua espanhola.

Fonte: Companhia de Notícias

  
  

Publicado por em

Rita de Aquino Silva

Rita de Aquino Silva

17/05/2009 21:13:51
EU ACHO A RECICLAGEM ÓTIMA. AJUDAMOS A TODOS E O MEIO AMBIENTE PRINCIPALMENTE