Casa ecológica ganha espaço em Feira Internacional da Indústria da Construção-SP

Uma casa de madeira certificada, que recicla sua própria água, aproveita a água das chuvas, usa energia solar e trata seus esgotos promete ser um dos destaques da FEHAB/TECNOHAB 2003.O evento acontecerá de 9 a 13 de setembro, em São Paulo. Desenhada p

  
  

Uma casa de madeira certificada, que recicla sua própria água, aproveita a água das chuvas, usa energia solar e trata seus esgotos promete ser um dos destaques da FEHAB/TECNOHAB 2003.O evento acontecerá de 9 a 13 de setembro, em São Paulo.

Desenhada pelos arquitetos Gabriel Kalili e Fernando Freitas, a residência pretende mostrar que o conceito de sustentabilidade na construção já pode ser colocado em prática, mesmo em lotes urbanos, sem prejuízos para a arquitetura.

Mais do que uma casa específica, a Smart Home retrata um projeto de arquitetura em torno do qual pode-se desenvolver alternativas de plantas e soluções.

O projeto é desenvolvido em módulos, de maneira a otimizar os materiais e racionalizar o seu uso. Além dos arquitetos, estão entre os organizadores da casa a construtora DP Engenharia, a Ecoplano Consultoria e a Preservam.

A construção-piloto, em exposição na FEHAB/TECNOHAB 2003, é uma casa térrea com 100 m2 de área. Todas as instalações (hidráulica, elétrica, telefonia, dados, gás e águas pluviais) circulam de maneira otimizada no interior de um compartimento visitável (shaft), para facilitar os trabalhos de manutenção. Banheiro e cozinha situam-se em torno desse shaft, para concentrar toda a distribuição de água e coleta de esgotos.

Segundo o arquiteto Gabriel Kalili, a Smart Home foi inteiramente concebida em madeira de reflorestamento com origem certificada e tem acabamento de alta qualidade, baseado em soluções e detalhes elaborados exaustivamente.

`Todos os materiais são industrializados e desenvolvidos dentro do conceito de construção sustentável, ou seja, materiais de baixa agressividade ao ambiente`, explica Kalili.

Construção Sustentável :

O sistema Smart Home atende aos 5 itens que caracterizam a construção sustentável, conhecida como `Green Building`:

1. Implantação: a casa é montada sobre pilotis, o que a torna adaptável às mais diversas condições de topografia, com um mínimo de interferência no solo, vegetação e ciclo de águas.

2. Eficiência no uso da água: a construção um sistema de reciclagem de águas servidas e de chuvas.

Além disso, a casa é dotada de aparelhos hidráulicos com baixo consumo de água. Por fim, os esgotos são pré-tratados, antes de sua disposição final.

3. Eficiência energética: equipamentos para aquecimento solar da água, farta luz natural e cuidados no projeto e especificação da iluminação artificial. A casa também pode usar energias de baixo impacto ambiental, como painéis fotovoltáicos para o suprimento de eletricidade.

4. Estrutura: a Smart Home é construída com madeira de reflorestamento certificada, aplicada de forma eficiente, graças à alta racionalidade do projeto, resultando em economia de materiais e recursos naturais.

5. Qualidade do ambiente construído: o projeto é adaptável aos diversos climas brasileiros e às variações de orientação solar, o que garante o conforto termo-higrométrico e visual.

O desenho e posicionamento das janelas e portas permite ventilação cruzada controlada. A qualidade das vedações e divisórias da construção garante o necessário conforto
acústico.

Para saber mais sobre a FEHAB / TECNOHAB 2003, visite o site

SERVIÇO :

19ª FEHAB / TECNOHAB - Feira da Internacional da Indústria da Construção

Data: 09 a 13 de setembro de 2003

Horário: 14:00 - 21:00 horas

Local: Expo Center Norte - São Paulo/SP

Fonte: FEHAB/TECNOHAB 2003

  
  

Publicado por em

CARMEN SEBASTIANA FIRMINO

CARMEN SEBASTIANA FIRMINO

29/10/2008 12:09:53
achei maravilosa as construções ecologicas.pretendo fazer uma varanda (aréa de lazer) mais ou menos de 80m_2 e gostaria de saber o custo grato