Iniciativas ambientais proporcionam maior credibilidade às empresas

O LED elimina os riscos ambientais do neon e das lâmpadas fluorescentes, ambos com problemas de emissão de gases tóxicos, bem como necessidade de descarte apropriado de seus resíduos.

  
  

O mercado de comunicação visual e sinalização tem passado por uma grande evolução para se adaptar às mudanças ambientais. O consumo de energia pelos elementos de sinalização, por exemplo, ganhou destaque no evento do apagão elétrico sofrido pelo Brasil há alguns anos.

Desde então, o Grupo Publitas, em parceria com os fabricantes de LEDs, investe fortemente na pesquisa de aplicação, educação e divulgação das vantagens desta nova tecnologia, visando sempre agregar o critério de sustentabilidade aos produtos oferecidos a seus clientes.

As tradicionais fontes de iluminação, como neon e lâmpadas fluorescentes, têm seu papel definido, mas a grande inovação tecnológica dos últimos anos é o LED (diodo emissor de luz), que tem como principais vantagens, quando comparado às tecnologias tradicionais, sua durabilidade e economia de energia, que pode chegar a 99%.

Além disso, o LED elimina os riscos ambientais do neon e das lâmpadas fluorescentes, ambos com problemas de emissão de gases tóxicos, bem como necessidade de descarte apropriado de seus resíduos.

Por quê optar pelo alumínio:

Tradicionalmente, são utilizados diversos tipos de aço, fibra de vidro, alumínio, entre outros, para a confecção de luminosos, fachadas, totens, etc. Apesar de extremamente duráveis, os estudos indicam que clientes corporativos, tais como bancos, distribuidoras de derivados de petróleo, montadoras de veículos e grande varejo em geral, renovam sua sinalização em um prazo não superior a 4,5 anos.

Apesar do conceito de reciclagem estar bastante difundido no Brasil, percebe-se uma nítida diferença nos índices de reaproveitamento ou reciclagem entre as matérias-primas citadas, principalmente, quando os estabelecimentos do cliente estão em zonas remotas do país. Nota-se que o produto com maior facilidade de reciclagem é o alumínio.

Por isso, a Publitas tem investido no desenvolvimento de perfis de alumínio que viabilizem economicamente a adoção deste material por seus clientes; em paralelo, os clientes são incentivados a introduzir, em suas equações econômicas, o custo ambiental do descarte da sinalização no futuro.

“A exemplo dos produtores de pneus e baterias, entendemos que é nosso papel pensar todo o ciclo de vida de nossos produtos e contribuir para que nossos clientes possam sempre fazer a opção mais sustentável tanto econômica quanto ambientalmente”, afirma Renato Claro, diretor-executivo da empresa.

Reaproveitamento e reciclagem:

Felizmente, os processos de fabricação de sinalização permitem o reaproveitamento de diversos materiais, como aço, alumínio e acrílico, que são reutilizados sempre que fatores negociais o permitem.

A Publitas negocia com os clientes, no momento da troca da sinalização, para que o destino do material antigo a ser descartado seja o mais proveitoso possível para as partes: cliente, fornecedor e meio ambiente.

Este índice de reaproveitamento chegou a seu limite no processo “Cidade Limpa”, no qual a empresa atingiu índices de 35% de reutilização de materiais de clientes selecionados.

A empresa possui um programa estruturado de reciclagem de materiais próprios e de clientes. O mesmo é voltado à conscientização dos colaboradores e toda a renda obtida com a venda de sucata é revertida em programas que afetem os colaboradores e suas famílias diretamente.

Fonte : Ginga Comunicação

  
  

Publicado por em