Projeto `Reciclando o peixe` realizado no MS consiste no curtimento do couro do peixe

O projeto “Reciclando o peixe” que consiste no aproveitamento e curtimento da pele do peixe para a confecção de peças como bolsas, sapatos, carteiras e outros acessórios está sendo executado a todo vapor em Corumbá, Mato Grosso do Sul. Fazem p

  
  

O projeto “Reciclando o peixe” que consiste no aproveitamento e curtimento da pele do peixe para a confecção de peças como bolsas, sapatos, carteiras e outros acessórios está sendo executado a todo vapor em Corumbá, Mato Grosso do Sul. Fazem parte deste projeto mais três outros municípios da bacia do Paraguai, Coxim, Miranda e Aquidauana.

“A técnica de curtimento do peixe é semelhante a do gado, a diferença está na utilização dos produtos, que são substituídos por extratos vegetais, tanino, em vez do produto químico. E também se diferenciam quanto ao processamento das etapas.” Explicou Francisco Barbosa que é técnico de curtimento em peles exóticas.

Ele processa o pescado por meio de uma máquina artesanal chamada Fulão que tem a capacidade de produzir 10 kg de pele por dia, o equivalente a 700 peixes.De acordo com Marlene Barbosa Mendonça, coordenadora do projeto a valorização do projeto compreende em reciclar e agregar valor à pele que seria jogada fora, sem contar no seu valor cultural, social, ambiental e sustentável, pois até os extratos utilizados no processo podem ser comprados na região.

As ferragens normalmente utilizadas para interligar as peças como botões e elos serão substituídas por ossos de peixes, e estas espinhas também servirão para confecção de bijuterias e adereços.

Também no futuro próximo será inserido o uso da fibra vegetal retirada de camalotes para costurar a pele e do uso da pigmentação de cores regionais como o urucum como um diferencial a mais para o produto.A carne é comercializada para o seu consumo. É o aproveitamento de 100% do peixe.

O objetivo principal do projeto visa gerar renda ao pescador e a população ribeirinha, como forma de alternativa de sobrevivência na época da Piracema. O curso deu início dia 07 e se estendeu até o dia 23 de outubro, com uma turma matutina e outra noturna, cada uma com 20 alunos, funcionando de segundas a sextas feiras.

Mas a oficina foi além do curso de capacitação, ela oferece suporte através da busca de parcerias em instituições como forma de assegurar a continuidade do projeto.

Os proponentes que abraçaram esta iniciativa são a WWF através de compra de equipamentos; Imap, Embrapa Pantanal, Iespan, com transferência de tecnologia; prefeitura de Ladário-MS remanejando pessoal com veículo e doação de lanche, Federação das colônias e colônia de Pescadores selecionando pessoal para o curso; casa do artesão e Ila cedendo o espaço físico; além dos recursos conseguidos pelo Fundo de Investimento a Cultura por meio da Fundação de Cultura de Campo Grande; Semactur de Campo Grande e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Marlene disse que o produto já tem mercado interessado no couro, por ser 72 vezes mais resistente que o couro de boi, por ser novidade e principalmente por ser natural e do pantanal e este é o seu maior apelo para a sua valorização. Marlene não pôde adiantar a qual mercado esta destinada a novidade, mas garantiu que é promissor.

Fonte: Asscom Governo do Estado do Mato Grosso do Sul

  
  

Publicado por em

Catia Camara

Catia Camara

13/05/2011 14:16:19
Trabalho em um projeto social com pescadores e me interessei muito em implantar este método em nossa região, preciso de mais informações, que maquinários usar, cursos de capacitação e etc. aguardo resposta o mais breve possível.

Idamaris Vasques

Idamaris Vasques

29/06/2009 21:49:27
Olá, gostaria de entrar em contato com a Marlene, acho maravilhoso este projeto.

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Olá Idamaris, Para obter o contato, você precisa antes contactar a Assessoria de Imprensa do Governo de MS, através do site: www.ms.gov.br Agradecemos o contato Portal EcoViagem
Valerie B.

Valerie B.

23/04/2009 10:15:18
Muito interessante. Gostaria muito de me comunicar com a Marlene. Quero oferecer o suporte que estiver ao meu alcance.

Mara junior

Mara junior

03/02/2009 14:08:34
Um projeto desse estilo é maravilhoso para a população e tambem para a natureza.

Dariany capp

Dariany capp

02/01/2009 17:45:52
Acho o projeto maravilhoso e gostaria de saber como esta hoje em dia e entrar em contato com Marlene se possivel.

Adail

Adail

01/01/2009 17:13:00
A iniciativa é ótima os governos estadual e principalmente munuicipal, deveriam olhar com mais carinho para essas inicativas. Ao invés de ficarem sonhando com grandes industrias para seus municipios.Eu particular mente vivosonhando com a possibilidade de fazer um cueso deses. sou pescador artesanal e fico triste quando estou processando o meu peixe e tenho que jogar fora toda aquela matéria prima sabendo que tudo aquilo poderia ser aproveitado consequentemente agregaria valor ao meu produto final.Se por acaso voces souberem de curso desse tipo a distancia por favor me informe. eu serei eternamente grato.