Reciclagem de lixo em Cuiabá rende acima do salário mínimo

A reciclagem de lixo em Cuiabá está gerando uma renda mensal de cerca de R$ 260, aos 110 cooperados que integram a Cooperativa de Trabalhadores de Materiais Recicláveis (Coopemar). Em 2002, o trabalho rendeu R$ 600 mil, uma média – que vem sendo

  
  

A reciclagem de lixo em Cuiabá está gerando uma renda mensal de cerca de R$ 260, aos 110 cooperados que integram a Cooperativa de Trabalhadores de Materiais Recicláveis (Coopemar).

Em 2002, o trabalho rendeu R$ 600 mil, uma média – que vem sendo mantida – de R$ 50 mil por mês. Um crescimento de 35,5% com relação a 2001, que contabilizou um faturamento de R$ 442 mil.

“Além do salário, que segue uma tendência de estar cerca de 20% acima do salário mínimo, todos os cooperados têm transporte e alimentação garantidos”, aponta o presidente da Coopemar, Wanderley Cavenaghe.

Por mês, são recebidas pela usina, cerca de 2 mil toneladas de lixo. Em março, este número alcançou a marca de 2,6 mil toneladas.

“A quantidade de lixo varia muito, pois depende da nossa capacidade de processamento e que muitas vezes esbarra na disponibilidade do maquinário. Quando a usina iniciou suas atividades, 100% do lixo recolhido em Cuiabá ia para a triagem. Mas de lá para cá a cidade cresceu e nossa capacidade de reciclagem não acompanhou no mesmo ritmo”, observa Cavenaghe.

É difícil imaginar que garrafas plásticas, vidros, sacos plásticos, alumínio, papelão e mesmos restos orgânicos possam gerar um volume de recursos como os apresentados pela Cooperar.

“Como estamos em um regime de cooperativismo, todos sabem da importância em produzir sempre mais. Esse é o diferencial da cooperativa”, destaca Cavenaghe.

O plástico é o produto mais rentável para a cooperativa. Depois de selecionados e separados, são transformados em granulados que viram matéria-prima para a fabricação de mangueiras.

O produto reciclavél abastece basicamente fábricas em Cuiabá e Várzea Grande. Cada quilo do granulado é vendido a cerca de R$0,90.Este material é um dos que mais sofreu alta no valor de comercialização.

No ano passado, o valor pago, em média era de R$ 0,60.As garrafas plásticas e descartáveis de refrigerantes - chamadas de “PET” - são compactadas e transportadas em fardos. O material, que levaria cerca de 400 anos para se decompor, é transformado em tecido e fio de poliéster (usado para fabricação de cordas de nylon).

O destino de quase toda a produção é Itajaí, Santa Catarina. Cada quilo das garrafas “PET” é comercializado a R$0,37.O vidro de garrafas é triturado e se transforma em outros vidros. Basicamente o produto é vendido para fábricas localizadas em São Paulo, por cerca de R$ 0,04 o quilo.

De 2002 até agora o preço do quilo se manteve inalterado.As latinhas de alumínio e as sucatas são transformadas em chapas de ferro. As latinhas com preços melhores estão sendo comprada da usina a R$ 2,20 o quilo em 2002 o valor era de R$ 1,70 – abastecem a capital.

Já as sucatas que são vendidas a R$ 0,04 o quilo são compradas por industrias de Curitiba (PR).O material orgânico – basicamente composto por restos de alimentos e folhas – também selecionado pelos cooperados é mantido em container por 18 dias e depois fica mais 30 dias espalhado em uma área do aterro sanitário e então peneirado e vendido.

Do total produzido, 20% é da prefeitura, outros 20% tem com destino a organização não governamental ICV.Desde 1996, quando foi criada a Usina de Triagem e Compostagem de Cuiabá, até o ano passado o crescimento nas vendas registrou a marca de 102%. No primeiro ano de funcionamento a cooperativa comercializou cerca de R$ 192 mil.

Fonte: Clipping ICV

  
  

Publicado por em

André Mózena

André Mózena

19/03/2012 19:42:08
Estou mudando agora para Cuiaba. Minha cidade de origem - Curitiba - tem o costume de coletar o lixo reciclavel. Não vejo esse serviço aqui em Cuiabá. Gostaria de saber se existe algum lugar onde poderia levar meu lixo reciclavel de casa, pois acredito que cada um de nos deva fazer sua parte pelo meio ambiente onde vivemos.

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Olá, Para mais informações favor entrar em contato com a Secretaria de Meio Ambiente de Cuiabá. Atenciosamente, Equipe EcoViagem
Patrícia

Patrícia

15/08/2011 15:58:47
Boa tarde, gostaria de saber um pouco mais como funciona, a venda de produtos e se vocês compram o material?

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Olá, Para mais informações favor entrar em contato com a Coopemar. Atenciosamente, Equipe EcoViagem
VIEIRA

VIEIRA

03/03/2010 12:34:41
PARABENS PELO SEU TRABALHO

Sérgio boechat

Sérgio boechat

07/12/2008 09:34:45
Em primeiro lugar gostaria de parabenizá-los por iniciativa tão importante, o que mostra uma extrema preocupação com uma gestão também voltada para a responsabilidade Sócio Ambiental.

Gostaria de saber mais a respeito deste Projeto, meu nome é Sérgio Boechat sou da Assessoria da Superintendência de Cooperativismo da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda do Governo do Estado do Rio de Janeiro e estamos buscando informações a respeito deste assunto para que possamos montar Cooperativas na maioria dos municípios do Estado afim de promover geração de emprego renda para a população de baixa renda.

Atenciosamente,

Sérgio Boechat.

Adriano costa de souza

Adriano costa de souza

23/10/2008 20:21:21
commo faço pra montar um empresa de reciclagem de lixo,
o q preciso
quanto gastarei