SP: 6,4% mais embalagens vazias de defensivos agrícolas retiradas do meio ambiente em 2007

Nos oito primeiros meses deste ano, o volume de embalagens vazias de defensivos agrícolas destinadas (recicladas ou incineradas) provenientes de unidades de recebimento de São Paulo cresceu 6,4% em relação ao mesmo perío

  
  

Nos oito primeiros meses deste ano, o volume de embalagens vazias de defensivos agrícolas destinadas (recicladas ou incineradas) provenientes de unidades de recebimento de São Paulo cresceu 6,4% em relação ao mesmo período de 2006.

Com esses resultados, o Estado alcançou a marca de 2.255 toneladas, contra 2.119 toneladas nos oito primeiros meses do ano anterior 2006. São Paulo é responsável por 14% do total destinado em todo o Brasil.

Atualmente, o Estado possui centrais de recebimento nas cidades de Araraquara, Bebedouro, Bilac, Biritiba Mirim, Casa Branca, Guaíra, Guariba, Ituverava, Paraguaçu Paulista, Piedade, Piracicaba, São José do Rio Preto, São Manuel e Taquarivaí, além de postos de recebimento em outros 57 municípios.

O cenário positivo do da destinação final de embalagens vazias em São Paulo é conseqüência do trabalho conjunto realizado por agricultores, canais de distribuição, indústria fabricante (representada pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias – inpEV) e do poder público, representado no Estado pelas Secretarias de Agricultura e de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) e pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb).

Brasil: volume de embalagens vazias de defensivos agrícolas retiradas do campo em 2007 ultrapassa as 15 mil toneladas

Nos oito primeiros meses de 2007 o Brasil apresentou excelentes resultados no que diz respeito à destinação final de embalagens vazais de defensivos agrícolas: o volume de embalagens retiradas no meio ambiente é 14% maior se comparado com o mesmo período do ano anterior, passando de 13.517 (entre janeiro e agosto de 2006) para as atuais 15.391 toneladas. Nos últimos 12 meses, período compreendido entre agosto de 2006 e de 2007, já foram destinadas 21.505 toneladas de embalagens.

Com uma ampla rede de postos e centrais de recebimento dessas embalagens, atualmente são 365 unidades distribuídas em 23 Estados –, o Brasil ocupa posição de destaque entre os demais países que possuem sistemas de destinação similares ao nacional. A tendência de crescimento também acontece em diversos outros Estados brasileiros, além de São Paulo:

Sobre o inpEV

O inpEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias – é uma entidade sem fins lucrativos que representa a indústria fabricante de defensivos agrícolas em sua responsabilidade de destinar as embalagens vazias de seus produtos de acordo com a Lei Federal nº 9.974/2000 e o Decreto Federal nº 4.074/2002.

A lei atribui a cada elo da cadeia produtiva agrícola (agricultores, fabricantes, canais de distribuição e órgãos governamentais) responsabilidades que possibilitam o funcionamento do Sistema de Destinação de Embalagens Vazias.

O instituto foi fundado em 14 de dezembro de 2001 e entrou em funcionamento em março de 2002. Atualmente, possui 64 empresas e sete entidades de classe do setor como associadas.

Fonte: LVBA Comunicação

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em