RPPNs terão cinco anos para implantação de plano de manejo

As 392 RPPNs - Reservas Particulares do Patrimônio Natural federais, averbadas em cartório, terão cinco anos para elaborar e implantar os respectivos planos de manejo com base no roteiro metodológico que a diretoria de Ecossistemas do Ibama - Instituto Br

  
  

As 392 RPPNs - Reservas Particulares do Patrimônio Natural federais, averbadas em cartório, terão cinco anos para elaborar e implantar os respectivos planos de manejo com base no roteiro metodológico que a diretoria de Ecossistemas do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis deverá aprovar ainda neste semestre.

Mesmo as poucas RPPNs que já possuem planos de manejo – indispensáveis para definir a utilização da propriedade – terão que se adequar às normas diferenciadas para esta categoria privada de unidade de conservação. Outras 60 RPPNs estão com processos em análise no Ibama.

Os esboços do roteiro metodológico e do decreto que regulamenta a criação de Reservas Particulares do Patrimônio Natural serão analisados no "I Seminário de RPPN do Centro-Oeste", que esta sendo realizado hoje, quarta-feira (26/3) no auditório do Ibama sede, em Brasília (DF), das 9h às 18h, com a participação de proprietários, associações e confederações deste tipo de unidade de conservação, além de entidades ambientalistas.

O encontro, promovido pela Ecodata – Agência Brasileira de Meio Ambiente e Tecnologia da Informação, em parceria com o Ibama, WWF, Agência Ambiental de Goiás e várias RPPN, tem o apoio do Fundo Nacional do Meio Ambiente do Ministério do Meio Ambiente.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em