Safra paulista de grãos voltará a crescer em 2004

A safra paulista de grãos e fibras de verão, que vem crescendo nos últimos anos, deve aumentar 6,5% neste ano agrícola 2003/04, em relação à safra anterior, passando para 5,954 milhões de toneladas numa área de 1,695 milhões de hectares (5,8% de a

  
  

A safra paulista de grãos e fibras de verão, que vem crescendo nos últimos anos, deve aumentar 6,5% neste ano agrícola 2003/04, em relação à safra anterior, passando para 5,954 milhões de toneladas numa área de 1,695 milhões de hectares (5,8% de aumento).

Este é o segundo levantamento de previsão da safra deste ano, realizado em novembro, pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) em conjunto com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

O levantamento também mostra a previsão de safra para as culturas perenes de laranja e café. No fechamento da safra anterior, que incluiu as safras de inverno de grãos, o estado de São Paulo atingiu a marca de 7,159 milhões de toneladas, a maior dos últimos dez anos.

Nesta previsão , o destaque entre os grãos ficou por conta da soja, cuja produção deve crescer 21,22% para 1,986 milhão de toneladas. A última previsão (levantamento em setembro) já apontava 1,638 milhão de toneladas.

Agora,os campos de soja devem ocupar 716,39 mil hectares, uma variação positiva de 16,2% em relação a última estimativa de 616,37 mil hectares. `São Paulo mostra a sua força na produção de grãos; soja e milho são os nossos carros-chefes`, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento, Duarte Nogueira.

Ele lembra que tradicionalmente o estado importa estes dois produtos, mas que o quadro começa a melhorar.`Nosso crescimento de 6,5% acompanha a previsão da safra brasileira que aponta 4% de aumento, o que resultaria em uma safra total no País de 127 milhões de toneladas de grãos`,disse Nogueira.

A produção de milho paulista, nesta primeira safra, deve ficar em 3,407 milhões de toneladas, um decréscimo de 1,27%.

`O nosso forte tem sido o milho safrinha, com início de plantio em fevereiro. A sua produção chegou a 1,18 milhão de toneladas na safra passada`, explica o secretário.

Também devem apresentar desempenho favorável, segundo o levantamento, o algodão,com acréscimo de produção de 14,94%, para 205,91 mil toneladas; o amendoim das águas, que chegará a 136,41 mil toneladas, um crescimento de 16,71%; e o feijão das águas, com aumento de 16,46% para 117,58 mil toneladas.

Laranja e café?

Na citricultura, a área plantada com laranja deve manter-se em 659,15 mil hectares e a produção deve expandir-se 1,1% em relação à previsão anterior, para 330,80 milhões de caixas, devido à produtividade proporcionada pelas condições climáticas favoráveis durante a florada.

Na estimativa passada, o IEA apontav a uma safra de 327,3 milhões de caixas `indicando uma estabilidade na produção do Estado, afastando a expectativa de super oferta estimada pelos norte-americanos`, explica o Secretário.

O estado de São Paulo tem hoje 185 milhões de pés de laranja em produção e outros 25 milhões em formação.Já a produção de café pode atingir 3,37 milhões de sacas beneficiadas, um aumento de 18,8%, principalmente por causa da bianualidade da lavoura, com a recuperação da produtividade, pois a área plantada deve diminuir 1,9%, para 243,67 mil hectares.

Cana:

Para a cana-de-açúcar, uma das principais culturas do estado, a safra fechada de 2002/2003 mostrou uma produção de 227,98 milhões de toneladas.

Segundo o diretor do IEA, Nelson Batista Martin, a previsão de safra para a cana deve sair em fevereiro, quando o plantio já iniciou. Em 2003, a área plantada da cultura chegou a 3,312 milhões de hectares, um crescimento de 6,3%, o que dá mais de 200 mil hectares de novas plantações.

Fonte:Secr.Estado da Agricultura e Abast. de São Paulo

  
  

Publicado por em