Santa Catarina se opõe a criação de áreas de proteção ambiental

O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, entrou na briga contra as propostas do MMA - Ministério do Meio Ambiente de criação de áreas de preservação das araucárias. Aplaudido de pé, ele afirmou que `todos são favoráveis à proteção da

  
  

O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, entrou na briga contra as propostas do MMA - Ministério do Meio Ambiente de criação de áreas de preservação das araucárias.

Aplaudido de pé, ele afirmou que `todos são favoráveis à proteção das araucárias`, mas quer uma discussão ampliada e reorientada em favor do desenvolvimento econômico.

A audiência pública foi realizada na sexta-feira (6/5) a pedido do MMA, após o cancelamento do encontro marcado para o dia 26 de abril, nos municípios de Abelardo Luz e Ponte Serrada, no oeste catarinense.

O encontro foi aberto pelo secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, que fez um relato sobre todo o processo de elaboração dos projetos, que incluem, no Estado, o Parque Nacional das Araucárias, a Estação Ecológica da Mata Preta e a Área de Proteção Ambiental das Araucárias.

A senadora Ideli Salvatti (PT) destacou que foi do governo anterior a responsabilidade pela edição de duas portarias que, na prática, inviabilizam qualquer atividade nas áreas de proteção ambiental.

Segundo ela, a ministra Marina Silva, aceitou discutir questões como o ajuste do perímetro e o que pode ou não ser feito nos limites das áreas de preservação. Hoje resta menos de 1% da floresta de araucária primitiva.

Fonte: MMA

  
  

Publicado por em