São Paulo coletará gases prejudiciais à camada de ozônio

Gases prejudiciais à camada de ozônio, contidos em antigos aparelhos de refrigeração serão coletados por duas mil máquinas extratoras no Estado de São Paulo, para serem regenerados. Esses equipamentos têm a função de recolher, sem perda para a atmosfe

  
  

Gases prejudiciais à camada de ozônio, contidos em antigos aparelhos de refrigeração serão coletados por duas mil máquinas extratoras no Estado de São Paulo, para serem regenerados.

Esses equipamentos têm a função de recolher, sem perda para a atmosfera, o gás utilizado em geladeiras, refrigeradores industriais e condicionadores de ar fabricados com a técnica convencional, que libera o clorofluorcarboneto (CFC).

O gás contribui para o aumento do buraco na camada de ozônio. De acordo com o MMA - Ministério do Meio Ambiente, no Brasil há cerca de 36 milhões de refrigeradores utilizando CFCs.

A coleta faz parte do Plano Nacional de Eliminação de CFCs, do PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento em parceria com o MMA.

Inicialmente, a distribuição das máquinas ficará restrita ao Estado de São Paulo, onde está a primeira central de regeneração de gases, que retira os materiais nocivos à camada de ozônio.

Depois de regenerado, o gás pode ser novamente utilizado gerando economia, já que seu preço de mercado fica em torno de R$ 24 o quilo, enquanto o novo é de R$ 50.

Além da central regeneradora na capital paulista, estão previstos cerca de 23 centros intermediários espalhados pelo Estado.

A iniciativa deve gerar comércio para quem utiliza equipamentos de refrigeração com esse tipo de gás, já que está previsto que o Brasil deixe de importar CFCs novos a partir de 2007.

Deste ano em diante, quem não tiver um refrigerador novo que não agrida o meio ambiente, vai depender da regeneração desses gases para fazer a manutenção.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em