Secretarias de Meio Ambiente de São Paulo e Buenos Aires assinam convênio

Nesta quinta-feira (22/12), às 10h, na sede da Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo, será assinado o Protocolo de Intenções entre as Secretarias do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e de Política Ambiental da Província de Buenos Aires.

  
  

Nesta quinta-feira (22/12), às 10h, na sede da Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo, será assinado o Protocolo de Intenções entre as Secretarias do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e de Política Ambiental
da Província de Buenos Aires.

A iniciativa irá estabelecer um convênio entre os dois maiores estados do Mercosul, que consiste na implantação de programas de colaboração em políticas de proteção ambiental e desenvolvimento sustentável.

A cerimônia de assinatura do Protocolo acontecerá no gabinete do Secretário Estadual de Meio Ambiente, José Goldemberg, e contará com as presenças do secretário adjunto de Meio Ambiente da Província de Buenos Aires, Máximo Lanzetta.

`São Paulo e Buenos Aires são duas metrópoles que têm problemas diferentes, mas algumas semelhanças: ambas comportam populações pobres e vulneráveis que, por efeito do custo da ocupação do solo tendem a ficar em
áreas da metrópole ambientalmente desfavoráveis e propícias à inundação e contaminação industrial`, afirma.

Entre as medidas a serem tomadas, a partir da assinatura do documento, estão: realização de eventos no campo da proteção do Meio Ambiente; promoção de intercâmbio de especialistas no campo da gestão ambiental; realização de
programas de capacitação e qualificação mediante a concessão de bolsas de estudo e treinamentos ministrados aos funcionários das respectivas secretarias de meio ambiente.

`A importância de uma gestão ambiental integrada para os dois maiores estados geradores de PIB do Mercosul irá influenciar a política ambiental para o Mercosul`, enfatiza o presidente do PROAM - Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental, Carlos Bocuhy.

A aproximação da discussão de política ambiental entre as instituições ocorreu a partir dos debates promovidas pelo programa Metrópoles Saudáveis, do PROAM, a ser concluído com um termo de Referência que contemplará
questões como uso e ocupação do solo, preservação da água e qualidade do ar, além de agregar experiências do Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador, Venezuela, México, Uruguai, Paraguai, Estados Unidos, São Salvador,
Chile, Colômbia, Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Haiti, Cuba e Canadá.

O documento será consolidado na Cúpula das Américas para Metrópoles Saudáveis, a ser promovida em Buenos Aires em junho de 2006, e apresentado em agosto de
2006 no Congresso Mundial de Saúde Pública, no Rio de Janeiro.

Metrópoles Saudáveis

O PROAM desenvolve o programa Metrópoles Saudáveis, que já contou com a participação de mais de 100 especialistas e cientistas do Brasil e do exterior nos seminários promovidos em Buenos Aires/Argentina, São Paulo/SP (2004), Macaé/RJ e Campinas/SP (2005), além da Conferência Internacional, realizada em São Paulo em novembro deste ano.

Entre as propostas do programa, idealizado pelo PROAM, estão: envolvimento das comunidades na gestão participativa e controle social, tendo como indicadores o monitoramento da qualidade do ar e das águas; mapeamento e recuperação de áreas degradadas; planos diretores, zoneamento ecológico-econômico e instrumentos para planejamento para uso e ocupação do
solo; legislação e normas ambientais; fiscalização e educação ambiental, ações concretas de combate à violência e estímulo à atividade física, além da defesa do patrimônio histórico e cultural.

PROAM :

Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental Organização não-governamental com atuação internacional, o PROAM tem por objetivo o estímulo de ações e políticas públicas com a finalidade de tornar o ambiente saudável, principalmente nas grandes áreas urbanas.

Fundada em abril de 2003, a ONG é presidida pelo ambientalista Carlos Bocuhy (conselheiro do Conselho Estadual de Meio Ambiente de São Paulo -Consema). O
PROAM mantém campanhas ambientais como a `Billings, Eu te quero Viva!`. O programa `Metrópoles Saudáveis`, atualmente em andamento, sob a coordenação
do PROAM conta com o apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Fonte: Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental

Del Valle Editoria
vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em