Soja geneticamente modificada recebe licença para pesquisa

O Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis concedeu licença de operação a Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária para pesquisar soja geneticamente modificada resistente à ação de herbicidas da classe

  
  

O Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis concedeu licença de operação a Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária para pesquisar soja geneticamente modificada resistente à ação de herbicidas da classe imidazolinona para a soja IMI e do glifosato para a soja RR.

Os estudos realizados em Londrina (PR) servirão para balizar a avaliação agro-ecológica da equivalência substancial do gene ahas e do desenvolvimento do herbicida para a soja IMI.

Para a realização das pesquisas, a Embrapa terá que obedecer algumas condicionantes específicas da licença, entre elas a apresentação em até 30 dias da lista dos agrotóxicos utilizados nos experimentos, com o cronograma e a dose de aplicação dos mesmos; enviar em até 60 dias, depois de finalizado o experimento, os resultados e conclusões dos estudos de impacto do organismo geneticamente modificado sobre os possíveis efeitos da diversidade e a funcionalidade da biota do solo; e a realização periódica durante 180 dias de vistorias as áreas de experimento para prevenir o desenvolvimento de novas plantas, devendo para tanto irrigar o terreno semanalmente nos primeiros 30 dias para que haja a germinação de qualquer semente que tenha involuntariamente caído no solo.

A licença é válida por três anos e o Ibama poderá alterar as condicionantes e as medidas de controle e adequação mediante decisão motivada.

Fonte: Ibama

  
  

Publicado por em