Sorvete orgânico abre mercado para empresa carioca

Sorvetes e tortas geladas preparadas com produtos orgânicos. A La Glacerie, empresa do Rio de Janeiro, entrou neste segmento há dois anos para atender ao pedido de um rabino que queria produtos "kosher", definição dada

  
  

Sorvetes e tortas geladas preparadas com produtos orgânicos. A La Glacerie, empresa do Rio de Janeiro, entrou neste segmento há dois anos para atender ao pedido de um rabino que queria produtos "kosher", definição dada aos alimentos preparados segundo as leis judaicas. Os irmãos e sócios Antônio e Mônica Paciello aceitaram a solicitação e, para surpresa deles, com essa nova linha, ampliaram a clientela e conquistaram novos pontos de venda.

No começo, a empresa foi obrigada a recorrer a um fornecedor de São Paulo para conseguir a matéria-prima. "Tudo era muito difícil porque os preços eram altos e a oferta restrita, mas insistimos porque, em dez anos de atividade, a produção mensal de 2 mil litros aumentou 50% desde que optamos pelos orgânicos", explica Antônio.

Conscientes do potencial deste mercado, os sócios decidiram procurar o Sebrae no Rio de Janeiro para consolidar o negócio.

"Precisávamos de divulgação e com o apoio do Sebrae começamos a participar de feiras e rodadas de negócios. Com isso, conseguimos colocar nossos produtos nas prateleiras cariocas de uma grande rede de supermercados e passamos a conhecer os produtores locais.

Já diminuímos os nossos custos em 15% comprando frutas e leite produzidos na região serrana do Rio. Dos 20 tipos de sorvete e 15 de tortas geladas, metade já é feita exclusivamente com orgânicos", diz Antônio.

A La Glacerie participou pela segunda vez da BioFach América Latina que, este ano, aconteceu em São Paulo. "Se não fosse a oportunidade de expor dentro do estande do Sebrae, seria impossível participar de uma feira tão importante como essa", reconhece Antônio.

O objetivo da empresa agora é entrar no mercado paulista e ampliar ainda mais a oferta. "Pretendemos aumentar nossa rede de fornecedores fluminenses para diminuir os custos, de forma que possamos oferecer um preço de venda equivalente aos produtos não-orgânicos.

Fonte: Sebrae

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em

Ademir L. Possati

Ademir L. Possati

26/03/2009 15:48:29
Considerando que atualmente a mentalidade é qualidade de vida, os orgânicos estão ganhando campo. Com certeza é um dos negócios de grande porte no futuro. E agora é hora de começar.

Luzia Rodrigues Arruda

Luzia Rodrigues Arruda

01/03/2009 08:08:01
Tenha uma sorveteria, e gostaria de fabricar sorvetes organicos,moro em Mato Grosso, e gostaria de saber como adquirir os produtos certificados para a fabricação.