Atlas Eólico vai medir potencial do Ceará

As informações serão essenciais para investidores na produção de energia eólica.

  
  

A estimativa do potencial eólico do Ceará, cuja primeira medição foi realizada há nove anos, deverá ser reavaliada de forma a oferecer dados mais atualizados sobre a força dos ventos em diferentes regiões do Estado. As informações se tornarão essenciais para os investidores na produção de energia elétrica a partir de fonte eólica. Três empresas estão tendo suas propostas de habilitação analisadas pela Comissão Central de Concorrências para a realização desta nova medição: Bionergy, Brasel e Rack Engenharia. A conclusão deve ser divulgada ainda neste mês de abril. O estudo, que inclui a instalação de cinco Plataformas de Coleta de Dados (PCD) - torres de 100 metros de altura - deverá ficar pronto em 18 meses a partir da autorização do início dos trabalhos e estão orçados em R$ 1,4 milhão. Para os novos estudos deverão ser implantadas cinco PCSs espalhadas pelas regiões do Cariri, Ibiapaba e Litoral.

Conforme o coordenador de Energia e Comunicações da Seinfra, Renato Rolim, o atlas atual, produzido em 2000, mediu os ventos aos 50 metros de altura. "Hoje as torres eólicas, onde funcionam os aerogeradores que captam os ventos para a produção da energia, são superiores a 100 metros, daí a necessidade de sabermos as nossas reais potencialidades nessa altura", explicou.

O atual Atlas Eólico do Estado estabeleceu que o potencial viável do Ceará é de mais de 25 mil MW on-shore (em terra), podendo chegar a 35,5 mil MW pelo aproveitamento da plataforma continental (off-shore). Para este ano, está prevista a entrada em operação de nove das 14 usinas do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica no estado. O Ceará alcançará potência instalada de 518,33 MW proveniente de fontes eólicas em 2009. Desse total, 500,93 MW são de 14 parques eólicos que vem sendo implantados desde 2007, enquanto os 17,4 MW restantes se referem a três parques instalados na década de 1990. Ainda este ano o Ceará deverá ultrapassar os 200 MW eólicos produzidos pelo Rio Grande do Sul, maior produtor dessa energia no País.

Fonte: Governo do Ceará

  
  

Publicado por em