Carta Verde das Américas vai destacar a energia solar como a energia do futuro

A Carta Verde das Américas de 2006 vai enfatizar a importância dos recursos renováveis, em especial a energia solar, como fonte energética do futuro, além da necessidade de se estabelecerem políticas públicas de recursos hídricos para o planeta, que conte

  
  

A Carta Verde das Américas de 2006 vai enfatizar a importância dos recursos renováveis, em especial a energia solar, como fonte energética do futuro, além da necessidade de se estabelecerem políticas públicas de recursos hídricos para o planeta, que contem com a atenção cada vez maior das autoridades governamentais. Adivulgação do documento, escrito em português e inglês e que resume os principais pontos discutidos neste VI Encontro Verde das Américas - Conferência das Américas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, também chamado de Greenmeeting , marcará a solenidade de encerramento do evento, prevista para a tarde desta quinta-feira (1), no auditório Petrônio Portela.

O objetivo do encontro é buscar soluções para os problemas ambientais locais e globais, com discussões concretas e objetivas, envolvendo o maior número possível de instituições e segmentos da sociedade do Brasil e do exterior. Com palestrantes vindos de diversas partes do mundo, o Greenmeeting visa ainda discutir experiências bem sucedidas na área do meio ambiente e desenvolvimento sustentável que permitam a aplicação em regiões com problemas similares.

Nesses três dias de discussão, de 30 de maio a 1º de junho, várias autoridades e especialistas em meio ambiente discutiram com os cerca de 2.200 inscritos problemas e soluções para o planeta globalizado. Embaixadores, parlamentares, secretários de estado, autoridades e especialistas, além de indígenas, deixaram sua opinião e sugestões para esse fórum, que busca contribuir no encontro de soluções sustentáveis para as questões sócio-ambientais das Américas e do mundo.

Segundo o coordenador-geral do evento e diretor-presidente da Organização Pacifista Ecológica Paliber , Ademar Soares, em entrevista à Agência Senado , a idéia é a de que o encontro seja um fórum livre de debates e troca de experiências mundiais.

- Cada país tem sua própria experiência, seja na reciclagem de material, na economia de energia ou no consumo menor de água, entre outros. São exemplos ricos de cidadania, que ficam sempre na mente das pessoas. Aqueles que estiveram aqui jamais terão a mesma consciência do mundo à sua volta - afirmou.

Segundo Ademar Soares, a Carta Verde das Américas destaca os principais pontos discutidos em cada encontro. O primeiro documento, um compilado dos encontros de 2002 e 2003, abordou o anseio da sociedade pela criação da corte internacional de meio ambiente, um organismo responsável pelo gerenciamento dos conflitos na área com base em acordos e tratados internacionais. Em 2004, o destaque foi para as mudanças climáticas e, em 2005, para a questão das florestas e da biodiversidade. Neste ano, o encontro enfocou a energia solar como a energia do futuro.

A Carta Verde é enviada a várias autoridades brasileiras e internacionais, a conferências e órgãos nacionais e internacionais ligados ao meio ambiente.

Fonte: AGÊNCIA CÂMARA

V

I

GREEN MEETING OF THE AMERICAS

-

Secretaria:

SCS, Qd. 4, Bloco A, Ed. Anápolis, 304

Cep. 70.304-910 - Brasília DF. - Brazil.

Site: www.greenmeeting.org

  
  

Publicado por em