Governo quer aumentar a produção de biocombustíveis em Minas Gerais

Foram firmados contratos com a Biovale, tendo em perspectiva futuras ações da empresa junto ao Arranjo Produtivo Local (APL) de Biocombustíveis, que será instalado em Montes Claros, no Norte de Minas

  
  

Minas Gerais quer incrementar a produção de biocombustíveis no Estado. Com este objetivo, a Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (Sectes), e a Biovale Energia & Logística assinaram convênio de cooperação técnica que prevê parceria entre as duas instituições para aumentar a produção de biocombustíveis.

A Secrectaria também firmou contrato com a Biovale, tendo em perspectiva futuras ações da empresa junto ao Arranjo Produtivo Local (APL) de Biocombustíveis, que será instalado em Montes Claros, no Norte do Estado.

A Biovale é uma empresa mineira dedicada à cadeia produtiva do biodiesel como empreendimento e investimento socialmente e ambientalmente responsável.

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, disse acreditar que no mundo inteiro é grande o desafio de se encontrar fontes renováveis de energia. “Especialmente em Minas Gerais, onde temos um consumo muito grande. Por termos uma forte indústria siderúrgica, nossa demanda energética é enorme".

O presidente do Cetec, Alfredo Gontijo de Oliveira, informou que a parte que caberá à fundação no convênio será a produção em pequena escala do biocombustível na planta piloto e a sua análise e controle de qualidade, que será feita no Setor de Análises Químicas da instituição.

Dentre as atividades previstas no convênio, segundo a Agência Minas On-line, estão o apoio à execução das atividades de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, consultorias especiais e capacitação de recursos humanos.

O coordenador do Programa de Energia da Sectes, Marcelo Franco, afirmou que o Estado está cada vez mais interessado em ser uma referência nacional e internacional em bioenergia. Para ele, o papel do Cetec nesse processo é indispensável, como o local onde será feita a incubação de novas tecnologias e o desenvolvimento de novos produtos.

Fonte: Portugal Digital

  
  

Publicado por em