Pomerode inaugura primeira usina de gás renovável de Santa Catarina

O biometano pode ser aproveitado na geração de energia elétrica ou térmica, com diversas aplicações em processos industriais

  
  

Uma parceria entre as empresas catarinenses Brasil Clean Energy de Balneário Camboriú e Eco Conceitos de Pomerode, susbsidiária no Brasil da empresa alemã de tecnologia em biogás Archea, deu origem ao projeto da primeira usina de biometano do Estado.

A unidade, instalada próxima em uma granja de suínos de médio porte, aproveitará os gases resultantes da biodigestão de dejetos dos animais através de tecnologia de origem alemã.

Após coletado, o gás passará por um processo de beneficiamento para adequação de sua composição química ao padrão do biometano, similar ao gás natural de origem fóssil atualmente distribuído em Santa Catarina.

A comercialização dos cerca de 2.500 m³/dia de gás renovável esperados será intermediada pela SCGÁS (Companhia de Gás de Santa Catarina), que deve iniciar a venda do insumo comprimido em cilindros.

“A parceria entre a SCGÁS e a biorrefinaria é uma importante conquista, pois garante que este valioso insumo extraído e purificado em Santa Catarina seja utilizado aqui”, diz o Presidente da SCGÁS, Cósme Polêse.

“O desenvolvimento de projetos como este demonstra que sabemos enxergar oportunidades. Ele resolve tanto o passivo ambiental resultante da destinação dos dejetos da suinocultura quanto o problema de baixa oferta de insumo de gás que atravessamos hoje”, avalia.

O Gerente de Tecnologia de Gás da SCGÁS, Ricardo Konishi, explica que o biometano já possui consumidores potenciais.

“Clientes do setor industrial cerâmico e postos de GNV já sinalizaram interesse em consumir, mas a venda do insumo será iniciada somente a partir da publicação do Marco Regulatório do Biogás no Brasil pela ANP”.

Esperado para meados de dezembro, a lei definirá normas e procedimentos para produção, transporte, comercialização e utilização dos gases renováveis.

Tecnologia inteligente:

A tecnologia utilizada no empreendimento garante uma alta eficiência no aproveitamento dos gases de decomposição de matéria orgânica, com desempenho semelhante aos utilizados na Alemanha, país referência em aproveitamento de biogás.

O gás gerado pelas fezes suínas passam por filtragem para retirada de moléculas de enxofre, evitando o mal cheiro, e por um processo de hidrólise antes de entrar nos reatores de biodigestão 100% isolados, dotados de um movimentador de substrato e com temperatura e acidez controladas.

Na sequência, o gás extraído passa pela purificação, que retira os elementos químicos indesejados e eleva o poder calorífico do gás.

O biometano pode ser aproveitado na geração de energia elétrica ou térmica, com diversas aplicações em processos industriais, como combustível para automóveis (GNV), e em residências e comércios na cocção, aquecimento de água e aquecimento de ambientes.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: SCGÁS

  
  

Publicado por em