Tomate orgânico já atinge a produtividade do tradicional

Por meio da introdução de novas técnicas agronômicas, o cultivo de tomates orgânicos no Brasil acaba de derrubar o mito de que a agricultura livre de defensivos químicos é menos produtiva do que a tradicional. A opção por variedades rústicas no lugar

  
  

Por meio da introdução de novas técnicas agronômicas, o cultivo de tomates orgânicos no Brasil acaba de derrubar o mito de que a agricultura livre de defensivos químicos é menos produtiva do que a tradicional.

A opção por variedades rústicas no lugar das híbridas já garante volumes de safras compatíveis entre a agricultura orgânica e a tradicional, com destaque para o fato de a primeira apresentar custos 20% menores com manejo e retorno, em média, 73% superior para o produtor. Isso sem contar, que a agricultura orgânica livra tanto o ambiente como o produtor e o consumidor do risco de intoxicação por defensivos.

O Sítio Ayafuso, localizado em Araraquara, no interior paulista, que há dez anos produz tomates orgânicos é um exemplo de sucesso na produção de tomates livres de agrotóxicos. No lugar de variedades híbridas, o sítio passou a utilizar sementes rústicas.

Segundo especialistas, mil pés cultivados de tomates garantem uma produção da ordem de 300 caixas de 20 quilos por safra. Segundo o proprietário do Sítio Ayafuso, Marcelo Ayafuso, a rentabilidade média de sua propriedade é de 200 caixas de tomate de 20 quilos por safra a cada mil pés.

"Em alguns meses nossa produção chegar a superar os índices da agricultura tradicional", afirma Ayafuso.

O Sítio Ayafuso produz em média 16 toneladas de tomates por safra, período que varia entre seis e oito semanas. Em média, um quilo de tomates orgânicos é vendido por cerca de R$ 2,25/quilo, 73% superior à média obtida com a venda do tradicional, R$ 1,30/quilo. A produção do sítio, que além de tomates também planta folhosas orgânicas, garante um faturamento entre R$ 32 mil e R$ 40 mil por ano.

Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) descobriram que os híbridos utilizados na agricultura orgânica produzem até 40% menos do que quando na agricultura convencional.

"As variedades híbridas são desenvolvidas para produzir com grandes quantidades de agrotóxicos, por isso não
se adaptam ao cultivo orgânico", segundo o pesquisador da Embrapa Hortaliças, Francisco Resende.

Segundo ele, o ideal para o plantio orgânico de tomate são variedades rústicas, como as cultivares Rio Grande, Santa Cruz e Santa Clara. Outra sugestão apontada pelo pesquisador da Embrapa é a utilização de tufas.

"Protegendo as plantas das variações climáticas,
que contribuem para a proliferação de pragras, o produtor reduzirá ao máximo as perdas."

Mercado

No ano passado, o Brasil produziu cerca de 3,5 milhões de toneladas de tomates em uma área de 61 mil hectares, segundo o Ministério da Agricultura.

Segundo o pesquisador da Embrapa Hortaliças, Francisco Resende, não existem números oficiais sobre o volume da produção de tomates orgânicos no País. No ano passado, o mercado de orgânicos movimentou R$ 250 milhões com a comercialização de 300 mil toneladas, produzidas em uma área da ordem de 275 mil hectares, segundo o IBD.

Fonte: Panorama Brasil /DCI

  
  

Publicado por em

Ariomar

Ariomar

23/07/2010 22:21:17
O maior tesouro que nós temos é nossa saúde,por isso nós devemos cuidar bem dela.
Ariomar,Maiquenique,Ba

TIAGO DE SOUZA GONÇALVES

TIAGO DE SOUZA GONÇALVES

27/08/2008 18:16:56
A agricultura orgânica, é nota 10 pois é livre de agrotóxicos isso significa alimentação saúdavel e terra, lençóes freaticos longe de contaminação química garantindo assim a sobrevivencia das futuras geracões...