Uso de girassol como combustível é apresentado como combustível na Expoingá no Paraná

É possível produzir, processar e utilizar o óleo bruto de girassol como combustível alternativo nos tratores agrícolas. Esta é a proposta do Modelo Rural, colocado em demonstração em uma das 24 unidades didáticas instaladas no Parque Internacional de Expo

  
  

É possível produzir, processar e utilizar o óleo bruto de girassol como combustível alternativo nos tratores agrícolas. Esta é a proposta do Modelo Rural, colocado em demonstração em uma das 24 unidades didáticas instaladas no Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro e da realização do Seminário sobre Fontes Alternativas de Combustível, na tarde da quinta feira (15/5), durante a Expoingá 2003, em Maringá (PR).

Segundo o engenheiro agrônomo José Antônio Rosa Filho, extensionista da Emater-Paraná e coordenador de marketing do Modelo Rural, "o desafio de apresentar esta atração, inédita no Paraná, é resultado da integração do governo do Estado e Secretaria da Agricultura e do Abastecimento com a Sociedade Rural de Maringá e Módulo Eventos, tendo apoios estratégicos do CREA-Paraná, da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral CATI, da Embrapa-Soja e do Centro de Ciências Agrárias da UEM - Universidade Estadual de Maringá.

Dois tratores, do acervo de mecanização agrícola da UEM e uma pequena prensa elétrica industrial, em funcionamento contínuo, são as principais atrações da unidade didática do Projeto Grãos, utilizadas na promoção da novidade do óleo de girassol como biocombustível pelo Modelo Rural.

Um dos tratores é um MF65X, modelo antigo de injeção indireta, abastecido com 100% de biocombustível e o outro, mais novo, modelo MF275, que tem sistema de injeção eletrônica, funciona com 50% de biodicombustível e os restantes 50% com diesel comum.

A prensa elétrica em demonstração, movida por motorzinho de 3 cavalos/força, faz a moagem direta das sementes de girassol, extraindo a frio o óleo com borra, que sai separado da torta e pode ser utilizado após 24 horas de decantação.

O engenheiro agrônomo Paulo Roberto Milagres, extensionista integrante da equipe de monitoramento técnico dos visitantes na unidade, afirma que o biocombustível está atraindo a atenção de produtores rurais e de lideranças municipais. Atrai pelo potencial do girassol até agora desconhecido. Ele garante que a cultura é uma opção de rotação depois do soja e oferece grandes benefícios ao produtor rural.

"A torta junto com a borra são de grande valor protéico na suplementação alimentar de bovinos e o biocombustível atende as necessidades de tração mecânica da propriedade rural", conclui Paulo Milagres.

Fonte: AssCom Gov. do Paraná

  
  

Publicado por em