Vale do Rio Doce promete recuperar APA de Guapimirim/RJ

A Companhia Vale do Rio Doce, maior acionista da FCA - Ferrovia Centro Atlântica, se comprometeu a recuperar integralmente a APA - Área de Proteção Ambiental de Guapimirim, atingida pelo vazamento de 60 mil litros de óleo do trem que descarrilou na semana

  
  

A Companhia Vale do Rio Doce, maior acionista da FCA - Ferrovia Centro Atlântica, se comprometeu a recuperar integralmente a APA - Área de Proteção Ambiental de Guapimirim, atingida pelo vazamento de 60 mil litros de óleo do trem que descarrilou na semana passada.

Dirigentes da companhia e da ferrovia prometeram ainda ajudar a transformar parte da APA em Estação Ecológica da Guanabara, onde será proibida qualquer atividade econômica.

Os compromissos foram assumidos durante reunião na terça-feira (3/5) com o secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Claudio Langone, e o diretor de Licenciamento do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Luiz Felippe Kunz.

Dos 14 mil hectares da APA de Guapimirim, oito mil hectares são de manguezais. O chefe da unidade, Breno Herrera, informa que dois mil hectares de manguezais da APA conservam características anteriores à ocupação portuguesa no Rio de Janeiro.

“É um paraíso perdido no caos urbano do Rio e entorno”, afirma e defende a incorporação dessa mancha na nova estação biológica.

A Vale deverá entregar ao MMA até segunda-feira (9/5)relatório com as causas do acidente do trem da FCA e as medidas adotadas para sanar os danos ambientais. A empresa não será multada pelo Ibama.

“Os R$ 10 milhões aplicados pela Feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente, órgão do Sistema Nacional do Meio Ambiente, foi suficiente”, afirma Kunz.

A federalização da multa chegou a ser sugerida por Breno Herrera, no laudo técnico que preparou sobre o impacto do acidente, alegando que a APA de Guapimirim possui “um dos últimos trechos de bosque de manguezal contínuo de médio porte (com ausência de manchas de vegetação invasora) das regiões sul e sudeste do País e abriga espécies ameaçadas de extinção, como o jacaré-do-papo-amarelo”.

Fonte: Ibama

  
  

Publicado por em