Viveiros da CPTM produzem mudas frutíferas e ornamentais

Em uma área com aproximadamente 3.000m², na estação de Engenheiro Goulart, na Linha F (Brás-Calmon Viana), privilegiada com uma nascente de água límpida e abundante, está situado o principal viveiro de mudas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolit

  
  

Em uma área com aproximadamente 3.000m², na estação de Engenheiro Goulart, na Linha F (Brás-Calmon Viana), privilegiada com uma nascente de água límpida e abundante, está situado o principal viveiro de mudas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) que conta, atualmente, com mais de 2.000 mudas de espécies frutíferas e ornamentais.

O viveiro existe há mais de dois anos e se tornou realidade a partir de uma doação de 1.000 mudas cedidas pela Sabesp e 400 do Parque Ecológico do Tietê.

No local, são produzidas mudas de hibisco, pau -brasil, azaléias, pingo de ouro, palmeiras, fênix, flamboyant, primaveras, além de uva japonesa, pitanga, amora e araçá.

O responsável pela manutenção do viveiro de Goulart é o Chefe Geral de Estação, Adilson Cruz Agrellos.Para multiplicar mudas, os funcionários da CPTM montaram uma estufa com aproximadamente 100 m² onde as sementes são germinadas por um período de dois meses para depois ocorrer o replantio nas estações.

A implantação desse viveiro foi tão positiva que outro local, com 200m² de área, na Estação Perus, na Linha A (Luz-Francisco Morato), também está em uso para o cultivo das mudas.

Lá são produzidas cerca de 600 mudas de plantas ornamentais como coroa de cristo, pata de vaca, leiteira vermelha, primavera, dama da noite e flamboiã. Essas plantas abastecerão principalmente as estações das Linhas A e D.

Um outro terreno, na Estação Jandira, na Linha B (Júlio Prestes-Itapevi), com aproximadamente 800 m², está sendo preparado pelos bolsistas da Frente de Trabalho, para abrigar mais um viveiro da CPTM.

Ali também haverá cultivo de espécies ornamentais e frutíferas como mangueiras, amoreiras e abacateiros.

Segundo Edison Cândido, da Gerência de Estações, a expectativa é que nesse viveiro sejam produzidas, anualmente, 1.000 mudas de plantas ornamentais, por espécies.

Ainda de acordo com ele, as mudas que não forem utilizadas na CPTM serão doadas para ONGs, comunidades e usuários.

O cultivo das sementes nos viveiros é realizado com terra de qualidade, retirada de aterros, e adubo provenientes de um haras, na região de Osasco.

As plantas são produzidas em embalagens recicláveis, como caixas de leite, saquinhos e copos de plástico usados.

Além das mudas doadas por instituições, muitos usuários e funcionários colaboram doando as espécies para as estações.

A estação do Jaraguá, por exemplo, recebeu 100 mudas de ipê de uma usuária.No pátio da estação Lapa, o engenheiro Fábio Américo Alves Barreto também cuida de um viveiro e cede mudas para serem plantadas nas estações.

Mais de 10 mil mudas de plantas ornamentais e frutíferas ornamentam os pontos de parada da CPTM. A arborização faz parte do PPV (Programa de Valorização do Visual) que tem como objetivo melhorar o ambiente para os usuários e as condições de trabalho para funcionários.

Fonte:CPTM

  
  

Publicado por em

PAULO OTT

PAULO OTT

22/09/2008 16:54:18
SIMPLESMENTE FANTASTICO, PARABENS. GOSTARIA CONHECER O VIVEIRO, NÃO FORA A DISTANCIA DO SUL DA BAHIA.