WWF alerta para a necessidade de se adotar formas sustentáveis de consumo no mundo

O Relatório Planeta Vivo 2004 apresentado hoje na Suíça pela Rede WWF (da qual faz parte o WWF-Brasil) traz novos indicadores que mostram que a humanidade está acabando com os recursos naturais do planeta. A “pegada ecológica” do ser hum

  
  

O Relatório Planeta Vivo 2004 apresentado hoje na Suíça pela Rede WWF (da qual faz parte o WWF-Brasil) traz novos indicadores que mostram que a humanidade está acabando com os recursos naturais do planeta.

A “pegada ecológica” do ser humano – índice que mede a sustentabilidade ambiental com base na demanda de recursos naturais renováveis, aumentou em 70% desde 1970 (5% a mais do que o crescimento populacional) e é hoje de 2,2 hectares por pessoa num mundo que só dispõe de 1.8 hectares por pessoa, ou seja, consumimos 20% a mais do que temos, o capital natural está diminuindo e pode acabar.

E o Índice Planeta Vivo , que mede tendências populacionais de espécies silvestres, mostra que em 30 anos houve uma redução de 40% na fauna. As espécies aquáticas (água doce) reduziram-se pela metade, as marinhas em 30% e as terrestres também em 30%.

Segundo o WWF, isso é provocado pela crescente demanda por alimentos, fibras, energia e água – assim como pelos métodos não sustentáveis de produção.

Entre os dados preocupantes desta edição estão o de consumo da água doce e o de energia. A “pegada” de energia (proveniente de combustíveis fósseis como petróleo, gás e carvão) é a que mais aumenta, tendo crescido 700% desde 1961.

A solução preconizada pelo WWF é a priorização de sistemas mais eficientes para o transporte, construção civil e tecnologias. No caso da água, é preciso entender que esse recurso é fonte de vida e não apenas um produto de consumo.

Um dos gráficos apresentados no documento deste ano refere-se especificamente ao Brasil e mostra a destruição florestal, principalmente no Cerrado, para dar lugar a plantações de soja: em 40 anos, a cultura da soja multiplicou-se por 60, passando de 240 mil hectares para 14 milhões de hectares.

Em todos os índices medidos, o consumo de recursos naturais da América Latina é superior ao da Ásia, do Oriente Médio e da África. O maior consumo é da população da América do Norte – a “pegada” de um norte-americano equivale a de dois europeus e a sete vezes o tamanho da pegada de um asiático ou de um africano.

No ranking mundial, a “pegada ecológica” do brasileiro fica em 60º lugar na lista de 149 países considerados no estudo. Quando se compara o consumo somente de alimentos, fibras e madeiras, no entanto, o Brasil sobe para 27º lugar. No item energia o Brasil fica em 82º lugar e em água fica em 70º lugar.

O Relatório do Planeta Vivo 2004 é a quinta edição da série, cujo objetivo é produzir informações para apoiar o processo de decisão pela sociedade e seus representantes, tendo por objetivo um mundo sustentável, isto é, ambientalmente saudável e que permita o desenvolvimento social e econômico para esta e as próximas gerações.

Fonte: WWF

  
  

Publicado por em