WWF-Brasil e empresários do Acre formam aliança para manter a floresta em pé

Uma casa feita com madeira manejada ,isto é, extraída de forma ecologicamente correta da floresta, foi uma das atrações da Expoacre, a feira agropecuária que é considerada o maior evento regional do Estado do Acre. A casa abrigou os estandes do WWF-

  
  

Uma casa feita com madeira manejada ,isto é,
extraída de forma ecologicamente correta da floresta, foi uma das atrações da Expoacre, a feira agropecuária que
é considerada o maior evento regional do Estado do Acre.

A casa abrigou os estandes do WWF-Brasil, da Associação das Indústrias de Madeira de Manejo do Estado do Acre - Asimmanejo e da rede de lojas Casa & Cia (grupo Utilar), e marca uma nova etapa na modernização do setor florestal do Acre.

`O WWF-Brasil trabalha para aumentar a oferta de
produtos certificados para o consumidor final e para atrair os fazendeiros e empresários do setor madeireiro para seu projeto de tornar a floresta lucrativa e com sua biodiversidade bem conservada`, diz Luís Meneses, coordenador do Programa Amazônia do WWF-Brasil.

O WWF-Brasil e a Asimmanejo estão empenhadas em conscientizar os proprietários rurais de que eles podem utilizar a reserva legal para uma atividade sustentável do ponto de vista ecológico e social e ganhar dinheiro com
isso.

`Queremos que os proprietários de terra se tornem nossos aliados na conservação da floresta amazônica e participem dos benefícios da modernização do setor florestal na região`, completa Estevão Braga,técnico do WWF-Brasil responsável pelo desenvolvimento de mercados para essa produção sustentável.

Durante a Expoacre, diversas empresas assinaram compromissos de adesão ao programa liderado pelo WWF-Brasil.

No domingo à noite, 24 de julho, a Casa & Cia, que vende produtos de madeira mais sofisticados, assinou o
compromisso de oferecer, num prazo de 12 meses, pelo menos uma linha de produtos com o selo verde florestal do FSC (Forest Stewardship Council ou Conselho de Manejo Florestal), aumentando o número de linhas ao longo do tempo, e de incentivar seus fornecedores a buscar a certificação FSC.

Na quinta-feira, 28 de julho, às 20h, numa solenidade com a participação do governador Jorge Viana, quatro madeireiras do Acre - Garça Branca,Ouro Branco, Nova Canaã e São Cristóvão , assinarm o compromisso de
certificar suas florestas em até quatro anos e receberão o apoio do WWF-Brasil para assistência técnica, links de mercado e comunicação.

Juntas, essas empresas totalizam uma área florestal de 57 mil hectares e têm uma produção estimada de 100 mil m3/ano de madeira em tora ou 30 mil m3/ano de madeira serrada.

Essa parceria será estabelecida por meio da
Asimmanejo e a certificação será facilitada pelo método passo-a-passo do SIM -Sistema de Implementação e Verificação Modular, que credencia as empresas como cumpridoras da lei e permite que as mesmas acessem os
benefícios do GFTN (sigla em inglês para Global Forest and Trade Network ou Rede Global de Florestas e Comércio), que é a maior rede mundial de empresas comprometidas com o comércio responsável de produtos da floresta.

Na mesma ocasião, foi celebrada a certificação FSC da Acre Brasil Verde, de propriedade de Adelaide Fátima de Oliveira,que também preside a Asimmanejo.

Esta é a primeira empresa privada do Acre a receber o certificado de manejo florestal do FSC e o certificado foi
entregue pelo governador Jorge Viana também na quinta-feira, 28 de julho, às 20h. A floresta certificada tem 7.700 hectares e está situada no município de Sena Madureira.

`O WWF-Brasil é o primeiro dos meus parceiros, é primordial na minha vida e me deu todo o apoio, em todos os sentidos, para obter essa certificação`, diz Adelaide Fátima.

Ela destaca ainda o papel do WWF na conscientização e educação dos adolescentes e crianças que, afirma, `são o meu público alvo, porque são eles que fazem os pais mudar de idéia`, referindo-se à conservação do meio ambiente e ao papel da floresta na qualidade de vida da população, inclusive para garantir a quantidade e a qualidade necessária de água doce.

No estande do WWF-Brasil, que pode ser facilmente localizado por um balão inflável com a logomarca da instituição (com o urso panda), a população pode
conhecer o trabalho da organização, que está presente
no Acre há quatro anos, receber folhetos e adesivos, adquirir produtos (camisetas, bichos de pelúcia e vários outros objeto).

Fonte: WWF-Brasil

  
  

Publicado por em