WWF reúne cientistas para discutir modelo de conservação da várzea

Pesquisadores de vários países, especialistas em fauna, flora e modelagem, estão reunidos em Manaus, desde segunda-feira (22/11), para participar do seminário sobre Planejamento de Conservação da Várzea. O evento, promovido pelo WWF-Brasil em parceri

  
  

Pesquisadores de vários países, especialistas em fauna, flora e modelagem, estão reunidos em Manaus, desde segunda-feira (22/11), para participar do seminário sobre Planejamento de Conservação da Várzea.

O evento, promovido pelo WWF-Brasil em parceria com o PróVárzea/Ibama, busca analisar e integrar informações de
campo, conhecimento científico e o modelo desenvolvido pelo WWF, com base na ecologia da paisagem.

O objetivo é aprimorar esse modelo para que ele possa servir como um suporte à tomada de decisão para priorizar áreas para a proteção da várzea da Amazônia.

Os 28 participantes vão trabalhar em Manaus até sexta-feira (26/11), sob a coordenação de Carlos Alberto Scaramuzza, coordenador do Laboratório de Ecologia de Paisagem do WWF-Brasil; Ana Albernaz, do Museu Goeldi; e Bob Pressey, da Austrália.

Várzea é o nome pelo qual são conhecidas as planícies inundáveis ao longo das margens do Rio Amazonas, onde a vida é marcada pelo ciclo das águas, criando uma ligação vital entre os rios, a floresta e todos os seres que ali habitam, inclusive a população ribeirinha.

Além de estocar 70% da água doce brasileira, a Várzea tem uma biodiversidade muito rica , por exemplo,25% das espécies de peixes de água doce do mundo estão ali. Suas paisagens únicas e toda a biodiversidade que elas
contém estão ameaçadas de destruição por atividades predatórias.

O WWF-Brasil propõe o planejamento da ocupação territorial e o uso sustentável dos recursos da várzea, bem como a proteção de áreas consideradas prioritárias e que constituam amostras representativas da ecorregião.

O combate ao desmatamento, principalmente nas margens dos rios e ao redor das nascentes, e a garantia do livro fluxo da água no canal principal dos rios são cruciais para manter a saúde da várzea.

Entre as estratégias defendidas pelo WWF-Brasil incluem-se os acordos comunitários de pesca, o manejo e a certificação florestal, e a criação e implementação de parques e reservas.

Para saber mais sobre o WWF, acesse o site.

Fonte: Assessoria de Comunicação do WWF-Brasil

  
  

Publicado por em