Adventure Fair: Setor de Equipamentos e Vestuário tem maior volume de negócios em 2004

A sexta edição da Adventure Sports Fair, a maior feira de turismo e esportes de aventura do Hemisfério Sul, satisfez a todos os setores do mercado outdoor, em especial ao de fabricantes de equipamentos e vestuário. Empresas que produzem mochilas, calçados

  
  

A sexta edição da Adventure Sports Fair, a maior feira de turismo e esportes de aventura do Hemisfério Sul, satisfez a todos os setores do mercado outdoor, em especial ao de fabricantes de equipamentos e vestuário. Empresas que produzem mochilas, calçados, roupas e acessórios ficaram bastante felizes com suas participações e elogiaram o público mais seletivo e profissional presente ao evento, realizado desde o dia 6 no Pavilhão da Bienal do Ibirapuera, em São Paulo.

A Kailash, por exemplo, marca de roupas e acessórios, obteve um aumento nas vendas de cerca de 60% nos dois primeiros dias da edição de 2004, comparados ao mesmo período do ano passado. “A feira foi excelente e contou, inclusive, com visitantes da Argentina e Chile”, lembrou o presidente da empresa, Roberto Eli.

Já a fabricante de roupas de aventura Solo teve um aumento de cerca de 25% sobre o ano passado. “Vale destacar que as pessoas que vieram este ano já conheciam a marca, mas possuíam um perfil mais profissional”, ressaltou a gerente de marketing e relacionamento da empresa, Mariana Câmara.

O diretor da Curtlo, Fernando Oliveira, acredita que em 2004 a qualidade do público prevaleceu ante a quantidade. “O dia do trade foi bastante positivo”, opinou. A empresa teve no primeiro trimestre deste ano vendas acima de sua expectativa. “Já no segundo, estivemos um pouco abaixo do anterior e, no resultado final do semestre, crescemos 5% nas vendas. Nossa previsão é fechar o ano com 25% de evolução”, afirmou Fernando.

A Adidas e a Salomon estiveram em estande único na Adventure Sports Fair e também têm motivos para comemorar. De acordo com o gerente da Adidas, Daniel Comerian, o resultado foi impressionante. “A feira foi boa não só para consolidar a imagem da marca como para estreitar contatos com lojistas”, disse. “A idéia é participar do evento nos próximos anos e ficar cada vez mais forte, também continuando com a parceria Salomon-Adidas”, disse Bruno Abilel, gerente da marca Salomon.

Como a Adidas, outros expositores do ramo de calçados também obtiveram ótimos resultados na feira. Um deles é a Tribo dos Pés. “Nossas vendas diretas diminuíram, mas os contatos que fechamos durante a feira foram bem maiores do que em outros anos. Acredito que a feira esteja mudando de perfil, para uma feira de negócios e não de vendas diretas”, afirmou a gerente de marketing da Tribo dos Pés, Vanessa Martins.

Para esta edição da Adventure Sports Fair, a Timberland preparou uma ação inovadora: um test drive dos calçados da marca, com o objetivo de interagir com os visitantes. “Realizamos mais de 1.500 testes, o que nos proporcionou um excelente feed back dos lançamentos”, informou o gerente de varejo da marca, Gustavo Brandão. “Obtivemos um crescimento nas vendas de 20% em relação à edição passada da feira”.

No mercado de aventura desde junho, a Try On, fabricante gaúcha de calçados, decidiu participar da Adventure Sports Fair em função do novo posicionamento da empresa. “Já estávamos acompanhando o mercado de aventura e percebemos que ele cresce a cada ano no Brasil, por isso decidimos investir. Além do desenvolvimento de tênis especiais para os esportes de aventura, também patrocinamos atletas como os montanhistas Waldemar Niclevicz, Rodrigo Raineri e Vítor Negrete; além de uma equipe e um circuito de corrida de aventura”, explica Gabriel Klauck Moraes, gerente da marca.

Para a Brudden Náutica, que expôs diversos modelos de caiaques e canoas, o público foi muito mais seleto neste ano, mas as vendas foram bem maiores do que as do ano passado. O gerente comercial da empresa, André Comino, acredita que o aumento foi de cerca de 40%.

Um público mais especializado e interessado em esportes de aventura. Esta foi a impressão de Claus Reinhardt, diretor da Sigg no Brasil, empresa sueca que fabrica garrafas de alumínio para práticas esportivas. “O relacionamento com clientes lojistas e a consolidação da marca para o público foram significativos”, afirma Reinhardt.

Novo perfil

Um dos objetivos da Promotrade, empresa que organiza a Adventure Sports Fair, para a edição de 2004 era tornar o público mais profissional. A mudança da data para agosto, o início da feira no fim de semana e a criação do dia para o trade foram as iniciativas para aprimorar os resultados. “Nossa intenção era exatamente a de qualificar e segmentar mais o público para que os expositores pudessem fazer novos negócios”, explica Sérgio Bernardi, diretor da Promotrade. “Pelos contatos que tivemos com os expositores temos certeza que alcançamos plenamente nossa meta”, acrescentou.

  
  

Publicado por em