Antônio Nascimento conquista título da Volta de São Paulo

O cearense Antônio Nascimento, o Tonho, da equipe Memorial/Santos, conquistou no último domingo pela manhã o título de campeão geral da Volta Internacional do Estado de São Paulo de Ciclismo 2004. Ele completou a última etapa da competição, disputada entr

  
  

O cearense Antônio Nascimento, o Tonho, da equipe Memorial/Santos, conquistou no último domingo pela manhã o título de campeão geral da Volta Internacional do Estado de São Paulo de Ciclismo 2004. Ele completou a última etapa da competição, disputada entre Jundiaí e
São Paulo no pelotão principal e, com isso, garantiu o primeiro lugar na classificação geral.

Tonho foi o principal homenageado da grande festa realizada na Cidade Universitária, logo após a bandeirada final dada pelo governador Geraldo Alckmin, que anunciou a inclusão da prova no calendário oficial do Estado em 2005.

O vencedor da etapa foi o paulista André Grizante, da equipe Extra Caloi Suzano, que completou o percurso de 56 quilômetros em 1h10min55, com uma ótima média de 47,38 km/h, a maior do evento realizado desde o último dia 11.

O argentino Edy Cisneros, da Monti/Argentina, terminou em segundo lugar, seguido dos uruguaios Alem Rayes e Wilder Miraballes e do norte-americano Emile Abraham, todos com o mesmo tempo do vencedor. Tonho terminou em 18.º lugar entre os 90 ciclistas que largaram no km 56 da rodovia dos Bandeirantes(16 desistiram durante a competição).

“Foi uma competição muito difícil, que exigiu um trabalho incrível de nossa equipe. Felizmente conseguimos reverter a situação nas últimas etapas”, comentou Tonho, de 26 anos, que dedicou a vitória ao companheiro Márcio May, que liderou por cinco etapas e sofreu uma queda durante o aquecimento para a disputa da prova contra-relógio, na sexta-feira, em Ribeirão Preto. “Ele teve forças para continuar competindo e ajudando a equipe.”

Além do título geral, que rendeu um prêmio de R$ 8 mil, ele terminou também em primeiro lugar na classificação do Prêmio de Montanha, o que reforça a sua grande atuação na Volta de São Paulo.

“Foi uma competição muito especial”, disse abraçado à mulher Eliana. “Quero ajudar o Brasil a somar pontos no ranking mundial para aumentar as nossas vagas na Olimpíada de Atenas.Quero também lutar por uma dessas vagas.”

O bom desempenho dos atletas da Memorial/ Santos garantiu também o título de campeã por equipe do evento, ficando à frente da Scott/Fadenp/São José dos Campos e da Monti/Argentina e da Extra Caloi. Todo o dinheiro ganho será dividido igualmente entre os atletas, com uma porcentagem dada ao técnico, mecânico e massagista.

“No ciclismo ninguém ganha nada sozinho”, disse Márcio May, que competiu as últimas três etapas com um curativo na cabeça por causa de um corte onde tomou 15 pontos. “Fizemos um bom trabalho na prova, com muito esforço de todos.”

Um dos mais elogiados foi o veterano Hernandes Quadri Jr, de 36 anos, que trabalhou sempre em função dos líderes de sua equipe. “Fico feliz com o reconhecimento das pessoas que conhecem o ciclismo mais de perto”, garantiu o atual campeão brasileiro de resistência. “Temos de ajudar quem está na frente e com chances de ser o primeiro.”

“Suportar o sofrimento” Com apenas 1,65 m de altura, o cearense nascido na cidade de Brejo Santo diz que o grande segredo dos atletas de alto nível do ciclismo é ter raça e coração.

“Não adianta ser apenas forte e ter técnica. Você tem de querer vencer e para isso tem de suportar o sofrimento”, lembrou o campeão da Volta de Santa Catarina de 2003. “Você sente tanta dor devido ao esforço que nem sabe direito onde dói mais.”

O paulista André Grizante mostrou-se tão feliz quanto Tonho na premiação realizada em frente à raia olímpica da USP. Vencedor de três etapas da competição, ele comemorou o primeiro lugar na chegada na Cidade Universitária.

“Se não tivesse sentido cãimbras na chegada em São José dos Campos e sofrido uma queda em Bauru talvez pudesse brigar pelo título”, comentou o ciclista da Extra Caloi Suzano, campeão das metas volantes (trechos de velocidade). “Mas não posso reclamar de falta de sorte. Vamos continuar o trabalho e tentar ir melhor nas próximas competições.”

A Volta de São Paulo, que distribuiu R$ 47.135,00 em prêmios, teve 1.151 quilômetros de percurso total, sendo 974,25 de competição, com a primeira etapa disputada no dia 11 no autódromo de Interlagos e paradas em São José dos Campos, Atibaia, São Carlos, Bauru, Ribeirão Preto,Campinas e finalmente na Cidade Universitária. Evento complexo, a prova teve organização perfeita.

No domingo, por exemplo, os atletas puderam pedalar pela rodovia Bandeirantes, fechada pela Polícia Rodoviária. O trânsito foi desviado para a rodovia Anhanguera.

Na chegada à Cidade Universitária, a caravana foi recepcionada com uma grande festa. Mais de mil pessoas assistiram à vitória de Grizante e aplaudiram muito a premiação de todos os atletas.

A etapa final da Volta de São Paulo foi mostrada ao vivo pela Rede Globo e alcançou picos de 18 pontos de audiência, números expressivos para a manhã de um domingo de sol e calor.

Os cinco primeiros colocados na nona etapa forma os seguintes: 1o. André Grizante Extra/Caloi/Suzano), 01h10min55; 2o. Edy Cisneros (Monti/Argentina), 1h10min55; 3o. Alem Reyes (Uruguai), 01h10min55; 4o. Wilder Miraballes (Uruguai), 01h10min55; 5o. Emile Abraham (Toshiba Engeneering - EUA), 01h 10min55.

Já a classificação individual ficou assim: 1o. Antônio Nascimento (Memorial /Santos), 23h09min28;2o. Tim Larkin (Toshiba Engineering-EUA), 23h09min53; 3o. Breno Sidoti (Scott/Fadenp/SJCampos), 23h09min55; 4o. Edy Cisneros (Monti-Argentina), 23h 10min 28; 5o. Márcio May(Memorial/Santos), 23h 10min31; 6o. Luís Amorim (Scott/Fadenp/SJ Campos), 23h10min41; 7o.Edson Corradi (Ciclo Minas/Guarulhos), 23h10min49; 8o. Armando Camargo (Sap/São Lucas/Mônaco/Americana), 23h11min32; 9o. Mariano Fino (Uruguai), 23h11min57; 10o. José Aparecido Santos (Extra Caloi); 23h11min57.

Entre as equipes, a Memorial ficou com o título, totalizando 69h32min34. O segundo lugar foi para a Scott/Fadenp/SJ Campos, com 69h32min41, enquanto o terceiro foi da Monti/Argentina, com 69h33min57. Extra Caloi/Suzano, com 69h34min42, e Sap/São Lucas/Mônaco/Americana, com 69h34min57, completaram a relação dos melhores.

A Volta Internacional do Estado de São Paulo foi uma promoção da Rede Globo, com organização da Yescom e patrocínio do Itaú e Telefônica.

A supervisão foi da Confederação Brasileira de Ciclismo e Federação Paulista de Ciclismo, com apoio do Governo do Estado de São Paulo , Secretária da Juventude, Esporte e Lazer do Estado de São Paulo, Secretaria do Estado de
Transportes, Polícia Militar, Levorin, Fisk, Rodam, Hertz, prefeituras das cidades-sedes e concessionárias das rodovias. A transmissão é da TV Globo, SporTV e TV Globo Internacional para 24 países.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em