Atletas sonham com a conquista da medalha olímpica

Depois do esforço feito para garantir a participação na equipe brasileira de triatlo, que disputará a Olimpíada de Atenas, em agosto, os seis atletas sonham agora com a possibilidade de conquistar uma medalha no evento esportivo mais importante do calendá

  
  

Depois do esforço feito para garantir a participação na equipe brasileira de triatlo, que disputará a Olimpíada de Atenas, em agosto, os seis atletas sonham agora com a possibilidade de conquistar uma medalha no evento esportivo mais importante do calendário internacional.

O Pão de Açúcar, que patrocina os seis convocados e os dois reservas, reuniu na sexta-feira , 14/5, todos os triatletas, que falaram de suas expectativas para os Jogos da Grécia, no Pestana Hotel, em São Paulo.

Os atletas comemoraram muito o fato de o Brasil ter conseguido o número máximo de representantes na Olimpíada: três no masculino e três no feminino.

“Foram três anos de empenho nos treinos e de muitas competições até a garantia das vagas”, lembrou Sandra Soldan (Pão de Açúcar/Brasil Telecom/ Reebok/ PowerBar).

“Vamos ter ainda três meses de treinamento pela frente para chegarmos em condições de fazer uma boa apresentação em Atenas.”

Além de Sandra, Carla Moreno (Pão de Açúcar/Nike) e Mariana Ohata (Pão de Açúcar/ Brasil Telecom) também vão disputar a segunda Olimpíada da carreira. Gisele Bertucci (Pão de Açúcar) será a reserva.

No masculino, Leandro Macedo (Pão de Açúcar) e Juraci Moreira (Pão de Açúcar/Brasil Telecom) também competiram em Sydney, em 2000. O “calouro” da equipe é o santista Paulo Miyasiro (Pão de Açúcar/Unimonte/PMS), que garantiu a sua vaga na equipe e a terceira vaga masculina do Brasil na Grécia ao ficar em 13º lugar no Campeonato Mundial de Funchal, no domingo, em Portugal.

“Fiquei muito feliz com a vaga e, principalmente, com a disputa ética que travamos dentro de nossa equipe pelo direito de competir em Atenas”, lembra Miyasiro, de 27 anos. “Houve lealdade e espírito de grupo.”

Virgilio de Castilho (Pão de Açúcar/Brasil Telecom) vai ser o reserva. Ele perdeu a chance de ser titular no Mundial de
Portugal. “Sinceramente fiquei feliz pelo Miyasiro e como brasileiro confio nesses atletas. Eles vão fazer o melhor e, se eu puder ajudar em alguma coisa, estou à disposição.”

Surpresa :

Os seis classificados para a Olimpíada ganharam um prêmio surpresa no encontro desta sexta-feira. Eles receberam um cheque de R$ 10 mil como um bônus pela classificação. E todos concorrem ao bônus pódio do Grupo Pão de Açúcar, que oferece R$ 200 mil para o atleta da equipe que ganhar uma medalha de ouro; R$ 100 mil para a prata; e R$ 70 mil para o bronze.

“Em 2000, colocamos cinco dos seis atletas que estiveram em Sydney e, agora, quatro anos depois, conseguimos 100%. Isso coroa o nosso trabalho e nos deixa muito feliz”, comentou João Paulo Diniz, integrante do Conselho de Administração do Pão de Açúcar.

“Temos uma história no esporte, já que apoiamos o triatlo há mais de dez anos. Vemos que o trabalho foi bem feito.”

O diretor de Marketing Institucional do Pão de Açúcar, Eduardo Romero, lembra da importância de os atletas terem estabilidade e tranqüilidade para treinar e competir.

“A classificação dos nossos seis atletas é a demonstração de que o marketing esportivo dá certo. Apoiamos esses atletas em todo o ciclo olímpico e o resultado já está aí. Não fizemos investimentos pontuais”, disse Romero.

“Com o apoio, puderam treinar e competir. Deram o primeiro passo e estão na Olimpíada. Agora, vão para a segunda etapa que é ter uma boa performance em Atenas. Estamos altamente dispostos a pagar o bônus pódio.”

Para o coordenador técnico do PA Club, Marcos Paulo Reis, as chances do Brasil na Olimpíada serão maiores se os atletas fizerem um trabalho de equipe como os outros países têm feito.

“É um assunto que temos de discutir com os atletas, ver quem está melhor e trabalhar em função dele”, sugeriu o treinador.

“Temos de melhorar ainda na parte técnica, mas principalmente filosoficamente no sentido de aceitar a necessidade de fazer jogo de equipe. Os melhores fizeram isso no Mundial de Portugal.”

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em