Brasil recupera o título de campeão da Copa América de Ciclismo, em Interlagos

Numa prova muito disputada e decidida apenas nos últimos metros por dois dos 300 inscritos, o paranaense Renato Rohsler, da Caloi/Suzano/PowerBar, venceu neste domingo a categoria Elite masculina da III Copa América de Ciclismo, recuperando o título de ca

  
  

Numa prova muito disputada e decidida apenas nos últimos metros por dois dos 300 inscritos, o paranaense Renato Rohsler, da Caloi/Suzano/PowerBar, venceu neste domingo a categoria Elite masculina da III Copa América de Ciclismo, recuperando o título de campeão para o Brasil.

Ele deu dez voltas na pista do Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, em 1h02min12seg. O norte-americano Matthew Decanio, que acompanhou o brasileiro numa grande fuga e,a partir da quinta volta no circuito, terminou em segundo lugar, com 1h02min13seg (10 seg. de vantagem sobre o paulista André Grizante, também da Caloi, terceiro colocado).No feminino, Janildes Fernandes da Silva, da equipe italiana Acqua Dueo, foi a vencedora.

A vitória surpreendeu até mesmo Renato Rohsler, que mora e treina na cidade paranaense de Marechal Candido Rondon. `Esta foi a primeira competição da temporada e não sabia como ia reagir, embora tenha treinado bastante`, comentou o atleta que está na Caloi há quatro anos. `Faço questão de oferecer esta vitória ao técnico Antonio Fernandes, que morreu no mês passado.A nossa equipe não teve um bom ano em 2002, mas agora tudo mudou. Começamos 2003 com o pé direito.`

Emocionado, Renato espera que a sua equipe vá bem nesta temporada. Além da morte do treinador, a equipe sofreu o golpe da suspensão de três de seus maiores destaques por uso de substância proibida:Daniel Rogelin, Renato Seabra e Cássio de Paiva. `Enfrentamos momentos difíceis, mas espero que todos juntos superemos tudo isso`, afirmou o ciclista, que ganhou R$ 5 mil como prêmio.

O novo técnico da Caloi, que assumiu o cargo há uma semana, é Mauro Ribeiro, um dos melhores ciclistas brasileiros de todos os tempos, que competiu como profissional na Europa por 11 anos.`A estréia não poderia ter sido melhor`, disse. `Fiz apenas um trabalho psicológico com o grupo. Os atletas têm de acreditar em seu potencial.`

A prova foi disputada no início com pista seca, com 24 graus de temperatura e 78% de umidade relativa do ar. A partir da quarta volta, porém, voltou a chover no circuito, provocando a queda de muitos concorrentes e dando maior dramaticidade ainda à competição.

Para estimular um bom ritmo da prova, que teve a participação de ciclistas da Argentina, do Chile e do Uruguai, além do Brasil e dos Estados Unidos, o líder de cada volta ganhou um bônus de R$ 200,00. Renato Rohsler passou na frente na sexta, na oitava e na nona voltas, além de ganhar a prova. Matthew Decanio, segundo colocado, completou a quinta e a sétima voltas como líder.

O resultado da Elite Masculina foi o seguinte:

1. Renato Rohsler (Caloi/Suzano/PowerBar), 1h02min12seg;

2. Matthew Decanio (EUA), 1h02min13seg;

3. André Luiz Grizante (Caloi/Suzano/PowerBar), 1h02min23seg;

4. Breno Franca Sidoti (São Caetano), 1h02min25seg;

5. Pedro Romeiro Neto (GO), 1h02min27seg;

6. Gaston Corsaro (ARG), 1h02min27seg;

7. Antônio Roberto Nascimento (Memorial/Santos), 1h02min28seg;

8. Patrique Azevedo (São Caetano do Sul), 1h02min29seg;

9. Sidnei dos Santos (Avulso),1h02min29seg;

10. Robson Vieira (São Caetano do Sul), 1h02min29seg .

FESTA EM FAMÍLIA NA ESTRÉIA DO FEMININO

A III Copa América de Ciclismo marcou a estréia da Elite Feminina na disputa, atendendo aos pedidos das atletas. E a primeira edição não poderia ter sido melhor, com 29 inscritas de todo o país e uma final empolgante entre as irmãs Janildes e Clemilda Fernandes da Silva, como já havia acontecido na Copa da República, em novembro, no Rio de Janeiro. Desta vez, entretanto, quem levou a melhor foi Janildes, grande campeã em Interlagos.

Medalha de bronze no Pan-Americano de Winnipeg, Janildes despediu-se do Brasil. Ela retorna no início de fevereiro para Veneza, na Itália, onde defende a equipe profissional Acqua Dueo/Pasta Zara.

`Tive muitos convites no final do ano passado, mas resolvi continuar na Itália. Lá a estrutura é impressionante`, comentou feliz, com o cheque de R$ 5 mil dado à campeã nas mãos. `Eu e a minha irmã fizemos uma prova excelente. Só não foi perfeita porque a nossa prima, a Uênia Fernandes, sofreu uma queda no início da fuga, machucando a cabeça. Ela tomou sete pontos, mas está bem.`

Clemilda, que tem apenas dois anos de ciclismo, também comemorou muito o segundo lugar. `A Janildes está muito forte, treinando e competindo com profissionais na Europa e é normal que ela vença. O importante é a família Fernandes, de Goiânia, estar no topo do pódio`, comentou a atleta, de 23 anos, que sonha seguir os passos da irmã mais nova e disputar, já este ano, os Jogos Pan-Americanos de São Domingos, na República Dominicana.

A Elite Feminina ficou assim:

1. Janildes Fernandes Silva, 36min46seg14;

2. Clemilda Fernandes Silva (SP), 36min46seg61;

3. Maria Lucilene da Silva, 36min49seg08;

4. Débora Gerhard, 37min36seg33;

5. Carla Gardenal, 37min36seg89;

6. Daniela Peres, 37min38seg82;

7. Patrícia Moreira, 37min39seg25;

8. Vera Regina Consentino, 37min40seg94;

9. Uênia Fernandes de Souza, 37min48seg24;

10. Maria Luiza Bello, 39min26seg76.

A III Copa América de Ciclismo foi uma realização da Rede Globo, com organização da Yescom, supervisão da Confederação Brasileira de Ciclismo e Federação Paulista de Ciclismo. O patrocínio foi de MasterCard,Coca-Cola, Sedex 10 e Oi, com apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo e TAM Viagens.

Fonte: ZDL de Comunicação

  
  

Publicado por em